terça-feira, janeiro 06, 2009

A Árvore Dançarina II

A árvore dançarina encontrou o menino voador novamente. O menino era só brilho no olhar, a árvore somente bailar. Os dois juntos com todos os seres da floresta festejavam mais uma Festa do Divino ao som das canções do Beija-flor.

A árvore seguia explicando ao menino que todas as imagens que ele via eram símbolos que precisavam ser decifrados pelo olhar observador de um escritor; o menino seguia entendendo que ao mesmo tempo que bailava, aprendia as sagradas lições do Amor que Não Tem Nome, mas que desce da fonte celestial do Grande Criador.

A canção do Beija-flor dizia: "Tudo é amor! Tudo é amor! Tudo é amor"

E o menino compreendia que a árvore dançarina era apenas outra face do Divino que descia das alturas para brincar com alegria.

Quando finalmente o sol raiou, o menino acordou na sua cama, ainda cantando as melodias que o lembravam que não era preciso fazer esforço para recordar daquilo que já fazia parte do seu ser, mas quando desejasse celebrar, bastava fechar os olhos, pois a árvore e o Beija-flor estariam sempre a lhe esperar.

Um comentário:

rutth disse...

amei seu texto é lindo,sabe que aqui no abaete tem uma arvore igual a essa??pois é,coisas da bahia,rsrsr.bjs

Ocorreu um erro neste gadget

AmazingCounters.com
Overtons Marine Supply