quinta-feira, março 28, 2013

A Árvore das Palavras



Frank Oliveira

Eu vi a Árvore da Linguagem, cujo tronco é feito de letras fluindo e ao invés de folhas, vi palavras caindo. Eu não sabia se estava sonhando, se estava dormindo, mas essa árvore era tão real quanto o amor que eu sinto no peito, quanto você leitor, que acompanha essas letras e eu nem te conheço direito.

Eu vi as pessoas se aproximando da Árvores da Linguagem e elas vinham em silêncio; quase com medo, elas se aproximavam dela; em principio temerosas dos espinhos, dos erros que poderiam cometer e quando elas foram descobrindo que o erro era parte do espinho do caminho, ví cada uma delas voando de lá batendo asas com as chaves das frases que alimentariam a sua fome de falar.

Era a Árvore da Linguagem e eu tive medo de ela ser apenas mais uma bobagem que a gente sonha e nunca coloca em prática e decidi assumir minhas asas e falar que eu sinto que essa árvore existe dentro de cada pessoa que deseja dominar uma linguagem, tanto faz se é uma língua estrangeira ou as letras numéricas da matemática; ou até mesmo, talvez, a linguagem do amor que é tão impossível quanto uma árvore que flui palavras e oferece frutos que falam por mim, por você e conecta todos nós como se todos fossemos um SÓ! 

quarta-feira, março 27, 2013

Deus Dançarino



Nietszche

"Creio que aqueles que mais entendem de felicidade são as borboletas e as bolhas de sabão...

Ver girar essas pequenas almas leves, loucas, graciosas e que se movem é o que, de mim, arrancam lágrimas e canções.

Eu só poderia acreditar em um Deus que soubesse dançar.

E quando vi meu demônio, pareceu-me sério, grave, profundo, solene.
Era o espírito da gravidade. ele é que faz cair todas as coisas.

Não é com ira, mas com riso que se mata. Coragem!
Vamos matar o espírito da gravidade!

Eu aprendi a andar. Desde então, passei por mim a correr.

Eu aprendi a voar. Desde então, não quero que me empurrem para mudar de lugar.

Agora sou leve, agora vôo, agora vejo por baixo de mim mesmo, agora um Deus dança em mim!"

terça-feira, março 26, 2013

O ERRO DE DEUS




Deus fez o homem

E percebendo a besteira que tinha feito,

Tirou uma costela de Adão

E fez a mulher;

Daí, sorriu!

Tinha criado o ser perfeito!

segunda-feira, março 25, 2013

A PISADEIRA



Levanto da cama,

Ando pelo quarto

E percebo:

Estou fora do corpo!

No pé da cama

Vejo

Uma senhora olhando
Minha esposa dormindo;


Fico contente!

Sou projetor estudante;

E é a primeira vez
Que vejo um espiríto
Assim tão de perto;


Já tinha ouvido falar,

Já tinha visto de longe;

Mas ela estava na minha frente,
E em meio a todas as minhas dúvidas
Que aquela experiência
Pudesse ser algo da minha cabeça;
Vê aquela senhora
Era a prova que faltava
Que eu estava mesmo projetado
E que não estava sozinho;


Tentei estabelecer contato:

Estendi a mão e disse: oi! 




Ela ficou brava
E avançou em cima de mim.



Acordo.

Estou paralizado!

Sinto uma pressão no pescoço
Alguém está me atacando fora do corpo;
Ela ainda estava no quarto.

Procuro manter a calma

Difícil não ficar nervoso;

Lembro que catalepsia é trampolim
Daí, mentalizo, pulo e saio novamente;

Vejo a velha!

Ela esta entre eu e a Auri;

Nada como um ataque
Para termos certeza
Que não estamos sonhando
Nem muito menos dormindo;

Ela percebe que estou fora

E dá uma mordida no meu pescoço;

Sinto a dor
E volto ao corpo rapidamente;
Abro os olhos,
Não fui ferido,
Foi o susto que me trouxe de volta;

Aciono o botão da vontade

E um Estado Vibracional

Corre por todo o meu corpo;
E amplio o EV para a cama e para o quarto;

Puxo estrelas,

Cubro o teto do quarto

Com as cores dos chacras;
Um arco-íris limpa e ilumina a tudo;
Já não sinto mais a velha do lado;
Olho pro lado e Auri está acordada:

- Pesadelo? - pergunta ela

- Bem...tinha uma mulher na cama com a gente - respondo.

- Frank - diz Auri, bem brava - Já falei para você parar com essa história de "ménage à trois".

sexta-feira, março 22, 2013

COMO LIDAR COM A DÚVIDA



Pergunto ao amigo poeta:

- Como você lida com a dúvida em sua caminhada espiritual?

Ele responde:

- Lido com a dúvida como lido com tudo na vida: equilíbrio. A dúvida sempre vai estar lá. Você nunca vai escapar dela, por mais certeza que tenha das coisas, aliás, a dúvida é a sua única certeza das coisas. Na dúvida...rsss...sigo o principio coletivo desse mundo. Explico:

1. Se a minha loucura é compartilhada com outras pessoas, já sei que não vou ser colocado no hospício.

2. Faz bem para mim?

3. Para não correr o risco de a minha loucura virar uma insanidade coletiva como foi o nazismo, sempre me pergunto: está fazendo o bem de outra pessoa, ou, ao menos não está prejudicando os outros?

4. Está contribuindo para melhorar a minha vida nesse mundo e com as pessoas que amo?

Se houver quatro respostas afirmativas, já sei que não estou tão perdido assim. Agora, se o que eu estou fazendo atentar contra mim ou contra o meu próximo, não tenho dúvidas: seja o caminho que for, jogo fora!

quinta-feira, março 21, 2013

ESQUECER PARA LEMBRAR



Conta a lenda que houve um dia em que todos acordaram sem religião (Foi um dia antes daquele que a terra parou, como Raul contou). Algum mago maluco havia apagado a idéia que todos temos de Deus e de uma hora para a outra, a religião sumiu da história.


Apagou-se da mente humana qualquer referência as parabólas da Bíblia, os versos do Alcorão, a poesia de Buda, os mistérios do Toráh e o yoga do Baghavda Gita.

Todos os templos do mundo ficaram vazios, pois ninguém mais sabia qual era a serventia daqueles prédios tão belos, mas ocos.

Com a mente vazia das religiões criadas;
Com os olhos limpos das palavras escritas;
Com os ouvidos limpos das preleções manipuladas;
Todo o meu povo sentiu que havia uma presença que nunca partiu.
Presença sagrada que mesmo sem ser nomeada está sempre presente, sempre alcançando o coração da gente, seja no barulho do dia ou no silêncio da madrugada.

E no dia em que não existia a religião, todos estavam, mais do que nunca, religados com a Força Maior que se faz mais notada quando não é apontada.

E durante 24 horas, toda a minha gente percebeu que não precisava pensar sobre para sentir o que sempre houve; que não precisava tentar compreender para perceber o que há entre eu e você.

Contudo, algum atrevido, algum abelhudo; decidiu escrever um texto sobre o que não precisava ser descrito e o encantamento se desfez; voltou o absurdo de se nomear o que não tem nome; de rotular o que não tem forma.



E a religião voltou ao mundo vestida de palavra.

quarta-feira, março 20, 2013

O DEUS DAS TRAGÉDIAS


Esses dias, eu recebi um e-mail:
" Não sei por que
Você insiste em escrever
Essas coisas sobre Deus;
Se Deus existisse
Não deixaria tanta tragédia
Ocorrer no mundo"
Até então, nenhuma novidade. Vontade de responder ao amigo leitor, nenhuma; afinal, na fé de ninguém, ponho colher alguma; estou mais preocupado em digerir a minha. Contudo, logo em seguida, um tijolo em forma de prosa poética começou a cair na minha cabeça e eu escrevi isso:

" Nesse plano da dualidade, onde para cada banda há uma metade, sempre haverá tragédia, sempre haverá morte.

Como poderíamos aprender algo dentro dessa realidade, dar valor a vida e a felicidade; se não fosse por seus opostos que equilibram a humanidade?

Boa parte do Mundo deseja a paz, o amor e a solidariedade; enquanto a outra parte da Terra luta por guerra, ódio e semeia a discórdia. As coisas sempre foram assim e assim serão sempre; a única coisa que muda é o lado em que você escolhe dessa questão.

Por isso, cuidado ao apontar o dedo para o seu irmão! Tem gente que mata em nome de Deus; assim como há os que ajudam em nome do amor.

Não há pecado, nem inferno. Quem odeia tem as mesmas chances de quem ama no girar do universo. A diferença é sensação em quem apanha e a de quem está com a tapa na mão.

Tudo é muito relativo e sendo o bem e o mal tão optativo, de que adianta caminhar para a luz - você se pergunta - e eu te digo; se bateu dúvida, a luz se foi, ficou a sombra.

O lado da banda em que atuamos pode ser medido pela quantidade de sorrisos ou de lágrimas que recebemos. E até isso é bem relativo - tem gente que chora e está na verdade sorrindo; e há os que sorriem e na verdade estão chorando - mesmo assim, no fundo, sabemos, quando os nossos abraços estão machucando alguém ou libertando; afinal, cada um sabe o que há em sua dispensa.

Nunca é o que ocorre com o mundo e sim, o que ocorre em seu coração ao ver algo de bom ou ruim ocorrendo com o outro. Como reagimos em relação as tragédias da Terra mostra bem o que aprendemos nesse tempo todo de evolução. Se busca um culpado, mate Deus e siga com os olhos vendados; se arregaça as mangas e trabalha pelo bem e pela luz, parabéns, mas lembre-se, você não está ganhando pontinhos no céu e sim, aprendendo a viver na dualidade.
Portanto, quem pensa que Deus não existe porque ocorre tragédias no mundo, esqueceu-se que Pai bom não dá na mão, educa."

segunda-feira, março 18, 2013

Não!



Jureminha diz não com tanta convicção que me assusta, aonde mesmo ela aprendeu a dizer não? Dá ainda para trocar por sim? Acho que não, é tarde demais, ela já aprendeu a magia do " não" e sabe dos tesouros que o não sabe trazer, só espero que ela continue praticando o não para evitar cair na armadilha que muita gente cai, quando é mais fácil dizer não para gente do que não para o outro, e mora aí, um grande perigo! 

Não! Jureminha grita e brigo com ela. Faço a minha parte, estou playing the role, o papel do outro que tenta oprimir a sua vontade de defender o que sente e de fazer o que faz. Sim, preciso oprimir o não da Jureminha, pois embora o não seja importante boa parte do tempo, ela precisa aprender que não conseguimos sempre o que queremos. 

Porém, espero não aprisionar o "não" da minha filha, quero mantê-lo bem vivo para que ela diga não toda vez que se sentir oprimida por familiares ou amigos, mas é claro, não comigo...não comigo...

sexta-feira, março 15, 2013

Fragmentos



Em algum lugar entre ali e aqui, vi fragmentos de mim...
Fragmentos aqui e ali...
Li e qui, frag mento s
Frag men
Fran! 

quinta-feira, março 14, 2013

Doutor Coruja



Tenho olhos de coruja para observar o que há e asas de pardal para voar de qualquer lugar que queira me prender. Posso ser passarinho vadio, mas sou também coruja de olhos bem abertos, sei quando o vento sopra liberdade e quando o mesmo vento cobra pertencimento. 

Não pertenço a nada, exceto ao céu. Por isso, vou voando de galho em galho. Não é que não tenha casa, ninho eu tenho; é que apenas desconfio do que se esconde atrás dos troncos. 

Já fui capturado antes e sei a dor que ainda sinto, se fosse para ficar no chão, eu teria nascido planta e não passarinho, por isso, não me cobre, pois raiz é algo que eu não tenho.

quarta-feira, março 13, 2013

A Dor do Professar




Ah, como é difícil ensinar as pessoas a aprender, mas se não fosse difícil, o mundo não precisaria de professores, mesmo assim, não deixa de ser doido, ver tanta gente fugindo do conhecimento. O que há para fazer? Fazer, não há!

Aprender é coisa de aluno, só resta ao professor torcer para estar no caminho certo e conhecer alguma forma de chegar mais perto de um encantamento que faça o aluno ficar mais esperto para perceber o que ele esta perdendo. 

terça-feira, março 12, 2013

Mulher: O que esconde?



Toda mulher tem duas faces: 
uma externa que mostra, uma interna que esconde.
A externa é só para os que estão de passagem; 
a interna é para aqueles que possuem coragem de conhecê-la...

Conhecê-la é pedir permissão para conhecer
Um novo mundo se descortinando,
Mas não tenha nenhum engano
Ainda que ele se mostre a você,
Ela não terá revelado metade
Desse mistério que arde
Dessa rosa que sangra
E sempre guarda na manga
O poder que não possui nome...

Poder que não possui nome,
Mas no fluidez da mulher se revela,
Por isso não há coisa mais bela
Que essa força que se mostra e se esconde.


segunda-feira, março 11, 2013

O Primeiro Gu

O primeiro " Gu" a gente não se esquece. Não significa muita coisa no nosso mundo de palavras complexas, mas para o bebê é primeira tentativa de comunicação com aqueles gigantes que o alimentam e o protegem. 

Escutar o primeiro " Gu" do meu filho foi o mesmo que escutar o " sim" da minha esposa quando eu a convidei para sair pela primeira vez ou quando escutei um " você começa na segunda" em minha primeira seleção de emprego. 

Diante do meu olhar de papai orgulhoso, quase esqueço que eu já tinha sentido aquela sensação antes, porém, a Jureminha puxa minha camisa e diz : "papai, I loveyoUUU!". Então, eu me lembro, que fiquei também apaixonado pelos " Gus" da minha filha também, mas sabe como é, ser pai pela segunda vez é como experimentar tudo pela primeira vez novamente. Já pensou quando os dois tiverem dizendo " Papai, I loveyoUUU" ao mesmo tempo... Aí, eu morro!

sexta-feira, março 08, 2013

Casas



Só eu sei quantas coisas que eu vi nas casas onde passei, por isso prefiro a melhor casa que eu poderia encontrar: aquela cuja porta de entrada e saída termina em mim mesmo...
Sempre entrei pelas casas alheias, com pés descalços e calado, pedindo permissão para escutar e tentando ao máximo sair sem ter o que dizer de mal, pois respeito é a moeda corrente que a gente paga pelo que aprendemos em cada casa, mas infelizmente, também aprendemos muita coisa estranha e maléfica em cada lugar. Mesmo assim, não cabe a nós, peregrinos dessa estrada, sair por aí disseminando o correio do maldizer.
Saio, assim como entro, de cada casa, deixando portas e janelas abertas para um retorno, mas devo dizer que a cada dia que passa, mas tenho vontade de me trancar em minha própria casa e de uma vez por todas, ter coragem de buscar dentro o que tanto busca nas casas alheias.

quinta-feira, março 07, 2013

Perseguição


Não sou esquizofrênico, senhor; mas tem algo me perseguindo. Não estou tomando nenhum remédio, mas tenho a sensação de que tudo o que estou sentindo é obra do cão, do obsessor, do mal que atrapalha a vida da gente e por isso, venho fazer essa corrente de palavras para que você, leitor, reze por mim, pois estou sofrendo ataques de todas as partes e sinto que tem algo ou alguém atrás de mim.
Só assim para explicar porque não consigo emprego, porque minha mulher me largou; porque minha empresa faliu e porque meus amigos me deixaram. Como você explica tudo isso assim de uma vez; toda essa má-sorte que reina em minha vida. Acho que fizeram algum trabalho para mim ou deve ser karma das más ações de uma outra vida; não, só pode ser inveja, competição; alguém quer me destruir, só pode ser isso, só pode ser assim...
Não pode ser porque tenho preguiça de acordar cedo e procurar emprego, nem muito menos porque eu tratava minha esposa como uma empregada; não deve ser porque eu usei o dinheiro da empresa para pagar todos os meus gostos pessoais e me esqueci das contas ou porque eu sempre tratei os meus amigos com desprezo. Não deve ser por isso, só pode ser uma perseguição...só pode! Não acredita em mim, não é? Eu sei o motivo! É que você também está contra mim, deve estar com eles. Querendo roubar de mim, tudo o que eu tenho.
Pois vou te dizer uma coisa, seu rato, volte para o seu buraco. Conheço a gente da sua laia, só falta conhecer a fundo gente da minha...


quarta-feira, março 06, 2013

Espirro Espiritual



Ah, chega o tempo em que descobrimos se a nossa busca espiritual é um caminho contínuo ou não passou de um espirro...geralmente, não passa de um espirro, pois somos atraídos pelo mistério como moscas são atraídas para a luz e diante do que se apresenta, a gente vai se afastando, não querendo assumir a responsabilidade de pagar o preço da águia que arranca o próprio bico na rocha para que um mais forte e afiado nasça no lugar. Sim, é preciso arrancar o bico, as penas, a pele; para que algo melhor surja no lugar para poder continuar nessa jornada.
Reconhecemos quem está espirrando pela ansiedade exacerbada de conhecer e tentar assimilar tudo o que se encontra pela frente. Essas pessoas começam sua busca com uma empolgação típica de uma criança dentro de uma loja de brinquedos, tentando brincar com tudo, sem dar a devida atenção ao que cada brinquedo pode realmente fazer. Geralmente, essas pessoas caem nas garras de “gurus” ou qualquer outro tipo de “mestre” charlatão que não terá pena de retirar dessa pessoa tudo o que ela tem, outras vão se afastando da caminhada por perceberem que não vão conseguir mesmo seus objetivos fúteis e o estudo espiritual que tanto amavam se torna um livro esquecido na estante, deixado pela metade com o marca-página da sua leviandade ao lidar com um assunto sério que não é brincadeira de criança.

terça-feira, março 05, 2013

Coitadinho de Você



Num conto não, mas estou dentro de você tão vivo quanto quem está aí fora. Ás vezes, eu sou você e você nem me nota...quem sou eu: coitadinho de você!!!
Não sabe quem eu sou ainda?
Sou seu melhor amigo, você sempre me procura quando as coisas ficam tensas demais, daí eu tomo de conta e choro, reclamo, grito, me faço assim de gemendo, de moleque ferido, de menina ofendida, até que todo mundo tenha esquecido o que quer que você tenha feito e lhe dê a atenção que você precisa, daí, te devolvo o posto e fico aqui de guarda, esperando o momento aonde vou assumir de vez e será você que ficará no meu lugar esperando uma chance de se manifestar.
Descobriu quem eu sou?
Claro que não e quem diz que você quer?

segunda-feira, março 04, 2013

Jureminha Vai Para a Escola



Lá vai Jureminha aprender, entra na escola, nem olha para trás. Olha para trás, Jureminha, olha para trás. Quero lembrar desses momentos em que você vai crescendo e aprendendo além de mim, além de mim com o mundo, além do mim com a vida; vai Jureminha entra e não olha para trás, pois se você olhar, eu não vou aguentar. Não, não olha, olha, mas não acena tchau, lá vai Jureminha acenando tchau e sorrindo para o papai dela de lágrimas caindo...

sexta-feira, março 01, 2013

A Língua de Deus



Deitei em minha cama, ergui meus pensamentos, pensei em meus guias, meus santos, amparadores e anjos, qualquer estrela que pudesse levantar-me da areia e colocar-me nas alturas de uma sintonia segura com o lugar de onde o Amor vem e a Vida é a única matéria que habita. Firmo a minha intenção, mas a atenção se torna desejo:

"Sem ofensa, amigos do Outro Lado, mas como eu gostaria de falar diretamente com meu Pai, com a minha Mãe, com a Força Criadora, sem precisar de vocês, como intermediários. Como eu gostaria de fazer isso, sem ponte, sem telefone, sem mensageiro."

Pensando nisso, me perdi, e em meio ao meu devaneio, percebi primeiro, que diante de algo tão Maior que eu, minha mente formiguinha se escondia, se atrapalhava, buscava referências diversas, mas falhava na missão de, ao menos, manter a atenção na intenção de se sintonizar com esse Amor que é a Causa maior da minha existência.

Com um esforço bem grande, consegui firmar meu pensamento e novamente busquei a conexão, tentando começar uma conversa, um bate-papo; porém, a pergunta "Como se começa uma conversação com Deus?" absorveu uma vez mais a minha atenção:

" Podemos falar "oi" ou " olá"?

Ou posso ir chegando assim, como se ele fosse um amigão (sem plumas ou frescuras, afinal, sou da família)?

Que língua é melhor usar? Português ou Inglês? Sânscrito ou Latin?

É melhor fazer uma reverência, como se faz com o Papa ou com o Dalai Lama?

E qual é a melhor forma para chamá-lo? Ou chamá-la? Jeová? Allah? Brahman? Jáh? Ellohim? Iavé? Yehoshua? Quais dos 72 nomes devo usar?

Já pensou que coisa mais desagradável, finalmente encontrar Quem te criou, daí, Ele olha para você todo lembrança e diz assim:
- E ai Frank?
E você, com jeito de quem faltou na aula de hebraico, fica com uma cara de Cabala mal entendida e tenta desesperadamente lembrar se o nome do Todo Poderoso termina com "EL" ou com "On" e o máximo que consegue dizer é:
- Tudo beleza?... hum...Emanuel, certo?"

Sim, caros leitores, percebam que ao pensar nesse mico, lá fui eu de novo, me perdendo nos entretantos e esquecendo o foco, e dali a pouco já seria dia e eu nada de sintonia...

E em meio a todas essas dúvidas, dei me conta do motivo pelo qual tanta gente busca ajuda, quer encontra mestres, padrinhos e professores: caminhar sozinho por essa jornada do Divino é mesmo muito trabalhoso.

Essa jornada exige um custo muito alto do andarilho, pois requer discernimento e atenção constante; coisas bem distantes do caminhante moderno, que reza com o filho chorando e os amigos criticando o seu credo.

Bem mais fácil é ter sempre a disposição alguém que faça o trabalho pela gente, que se comunique na língua que for com o Senhor; pois, basta procurar esse mensageiro para fazer um pedido, chorar alguns probleminhas e continuar com a ladainha da ovelha perdida pecadora que faz tudo errado porque a culpa é sempre de uma outra pessoa, do governo, da família, da sociedade e da falta de oportunidade que passou mais uma vez na nossa porta, mas estamos muito mais preocupados em pedir esmolas.

Fácil...mas será certo pedir a outra pessoa que caminhe por nós? Uma coisa é pedir ajuda quando realmente precisamos de uma orientação, outra coisa, é ficar dependente de um mestre, professor, dos signos, do oráculo, das cartas do baralho, do médium ou seja lá que meio for, quando precisarmos decidir qualquer coisa, ou tomar uma simples escolha.

Sim, é preciso estudar para saber viver, e é obrigatório pensar e caminhar por conta própria.

Do contrário, isso significa passar adiante o serviço, fugir da responsabilidade e deixar com outro a chave da porta da nossa casa, pois a conexão com o Criador é uma porta que se abre para um entendimento maior dos motivos pelos quais estamos vivendo aqui nesse plano. Não se esforçar para estudar significa pedir a outro que vá até aquele lugar que é a nossa Verdadeira Morada por nós, por não sabemos ler o Guia do Nosso Próprio Coração. Será que não conseguimos fazer isso sozinhos?

Por quanto tempo seremos Analfabetos da Alma? Afinal, não basta aprender a ler os livros sagrados, saber de cor os hinos, pois qualquer analfabeto funcional do Divino consegue isso.

Não seria a obrigação do aluno se tornar um estudante de verdade da sua própria jornada?

No caso De pedirmos ajuda, não seria obrigatório esse "professor" nos ensinar a caminhar com as nossas próprias asas?

É seguro deixar a nossa cabeça nas mãos da interpretação alheia?

Deve ser! Só assim para explicar tanta igreja; só assim para explicar tanta gente nas mãos de falsos "intermediários".

Deve ser. Só pode! Afinal, Deus esta sempre comigo e nunca deixaria alguém falar em Seu nome, ou me guiar, se essa pessoa não fosse mesmo especial, um "escolhido", alguém melhor que eu...

Humm...

Melhor que nós só Deus, no resto somos todos iguais, todos UM só, se não for isso, qualquer outro aquilo é um nó, que nem quero pensar em desatar.

Vai ver tem algo errado comigo, pois sou ovelha, mas não sou cordeiro desgarrado chamando cachorro de lobo; e não gosto de deixar a minha cabeça a prêmio nas mãos de guru ou intercessor, por isso, a minha necessidade em aprender a me comunicar com o Criador.

Daí, também, meu leitor, a minha dificuldade e finalmente, lá pelas três da madrugada, retornei ao foco e orei:

"Meu Deus, manda uma luz, dai me uma ideia para que eu compreenda que isso é possível, que falar Contigo não é apenas uma ideia maluca de um paraíba vagamundo perdido num mundo sem qualquer lenço ou crônica que possa servir-me de alento;

Envia me uma direção, qualquer pista que há algo aí e que posso sentir esse algo aqui também em algum lugar dentro de mim;

Ensina-me, Meu Pai, Tua língua, para que a nossa comunicação seja clara ao meu grilo falante que acha que ele é a única coisa que existe só porque é feito de matéria e Tu parece que não É;

Sombreai sobre mim, minha Mãe, o Teu conhecimento para que essa crônica de mim mesmo possa também iluminar um terceiro que a leia e lê o que eu escrevo, pois tem também a mesma busca e as mesmas dúvidas, mas está, como eu, com o coração aberto para acreditar numa Luz Maior que nos norteia.

Ajudai-me, Ô Grande Amo...
O quê?
Cala a b...!
O que a Senhora disse?
Boca???
Senhor?
Para eu calar o quê???
Cala a minha boca!???
Ein?"

...

...

...

Será possível?

...

Será possível haver uma outra forma de comunicação que não precise da fala, nem das palavras, nem dos pensamentos; e ainda assim a comunicação seja feita, absorvida, entendida, compreendida, processada e retida e mesmo ainda, fazer todo o sentido?

Será possível haver uma língua que não faça Babel das minhas intenções? Será que além do TUM TUM TUM do peito, há mesmo um Coração que bate AMEM AMEM AMEM na Alma?

Sim, há o Coração dos corações, batendo no peito de cada um de nós, que vai além da razão, pois ultrapassa dimensões e se comunica por linguagem não dita, por comunicação não-escrita, nem pensada; só sentida.

Esse Coração dos corações se comunica em linguagem de pura luz que só tem significado para quem cala a mente, segura a fala, e escuta atentamente o que se sente.

Sim, eu escuto esse Coração batendo AMEM AMEM AMEM e pela primeira vez compreendo o que sempre soube: para se comunicar com o Senhor, basta falar AMOR!

AMEM! AMEM! AMEM!

Ocorreu um erro neste gadget

AmazingCounters.com
Overtons Marine Supply