sexta-feira, maio 31, 2013

A PALAVRA



Eu vou até a doce morada em busca da letra dourada que vai revelar o segredo da palavra!!!


"Aprenda a ver Deus em todas as criaturas, de qualquer raça ou credo. Você saberá o que é o Amor Divino quando começar a sentir sua unidade com cada ser, não antes... é um exercício diário; mas, não é impossível."

- Paramahansa Yogananda -

quinta-feira, maio 30, 2013

Poetas e loucos todos temos um pouco!



By: Raimundo Arruda Sobrinho - Fanpage no Facebook:


Prezados amigos do Raimundo,

No dia 23 de abril de 2013, faz 1 ano que Raimundo Arruda Sobrinho saiu da “ilha” que viveu por quase 19 anos, um canteiro da Av Pedroso de Morais, em SP.

Nascido na Zona Rural de Goiás, ele estava há 51 anos longe de sua terra Natal e ao todo viveu quase 34 anos na condição de morador de rua em SP.

Tive a honra e o privilégio de conhecê-lo, conviver com ele por quase 1 ano em frequentes visitas e ser sua amiga.

Sentado em um banquinho de madeira, vestido com sacos de plástico preto, ele passava o tempo escrevendo em “pedacinhos de papel”, delicadamente cortados no mesmo tamanho. Todos têm número de série, são datados com o ano de 1999 + o número que falta para se chegar ao ano em questão (por ex, 2012 é 1999 + 13) e assinados como “O Condicionado”.

Abaixo transcrevo a primeira Mini-Página (como ele os denomina) que ganhei:

“Ofertas, Gestos Oferta
Gestos, Páginas Autográfas.
Ponte 2
Que é o interesse do leitor,
Pela vida do autor que ele leu?
E dos demais consumidores de tudo
Que o homem fez?

Ass. O condicionado
SP 4 – 4 – 1999 + 13 (c)

Logo comecei a colecionar as Mini-Páginas, conhecer mais da obra e do homem tão especial que é Raimundo e não tardou para que fizesse esta Página para ele, com o intuito inicial de publicar a sua obra (esta é uma vontade antiga do Raimundo) e com isso fazer com que mais pessoas conheçam a grande pessoa que ele é.

Para total surpresa e alegria, em pouquíssimo tempo a família de Raimundo entrou em contato e, a partir daí, nossos esforços se voltaram para o restabelecimento dos laços familiares e inclusão social do Raimundo.

No dia 23 de abril, ele saiu das ruas e foi para o Caps do Itaim, local no qual recebeu cuidados para que pudesse retornar a Goiás, onde hoje vive com sua família!

Raimundo está muito bem, falamos sempre ao telefone e vou visitá-lo pela segunda vez em breve!

Sou eternamente muito grata pelo meu encontro com Raimundo, por todo aprendizado que este encontro tem me possibilitado, pela convivência com este ser iluminado e por poder servir de canal para que sua condição mudasse tanto, de forma tão plena!

Esta é uma história com um Final muito Feliz!!

E uma vez que todo final é sempre um recomeço, podemos dizer que é uma história que começa novamente aos 74 anos da vida de um homem (que por quase a metade de sua vida foi “Condicionado” às maiores adversidades que muitos de nós sequer consegue imaginar) com o merecidíssimo acolhimento e amor, ao lado dos seus familiares!

É uma grande prova de que tudo é possível e não importa quão difícil nossa condição de vida se apresente, sempre é possível melhorá-la!

Em breve e, ao lado dele, darei mais notícias para vocês!!

Despeço-me com as sábias palavras do nosso querido poeta, escritas após retorno de uma viagem familiar:

“Desgraçado do homem que se abandona

Estas seis palavras acima indicam que, por pior
que seja a situação, nunca, nunca o homem deve
considerá-la perdida porque ninguém pode
dar garantia que adversidade seja invulnerável”

Raimundo Arruda Sobrinho, 04/11/2012

Maravilhoso Mestre!!!

Abraços Fraternos!

quarta-feira, maio 29, 2013

COACHE


 
Somos tudo feito da mesma coisa,
tem árvore crescendo no meu cérebro,
minha pele escama que nem cobra,
e meu canto,
ah O meu canto é puro coaxe,
puro coaxe...

terça-feira, maio 28, 2013

As 4 Leis da Espiritualidade ensinadas na Índia




A primeira diz: “A pessoa que vem é a pessoa certa“.

Ninguém entra em nossas vidas por acaso. Todas as pessoas ao nosso redor, interagindo com a gente, têm algo para nos fazer aprender e avançar em cada situação.

A segunda lei diz: “Aconteceu a única coisa que poderia ter acontecido“.

Nada, absolutamente nada do que acontece em nossas vidas poderia ter sido de outra forma. Mesmo o menor detalhe. Não há nenhum “se eu tivesse feito tal coisa…” ou “aconteceu que um outro…”. Não. O que aconteceu foi tudo o que poderia ter acontecido, e foi para aprendermos a lição e seguirmos em frente. Todas e cada uma das situações que acontecem em nossas vidas são perfeitas.

A terceira diz: “Toda vez que você iniciar é o momento certo“.

Tudo começa na hora certa, nem antes nem depois. Quando estamos prontos para iniciar algo novo em nossas vidas, é que as coisas acontecem.

E a quarta e última afirma: “Quando algo termina, ele termina“.

Simplesmente assim. Se algo acabou em nossas vidas é para a nossa evolução. Por isso, é melhor sair, ir em frente e se enriquecer com a experiência. Não é por acaso que estamos lendo este texto agora. Se ele vem à nossa vida hoje, é porque estamos preparados para entender que nenhum floco de neve cai no lugar errado.


By: O Segredo - Facebook

segunda-feira, maio 27, 2013

SHIVA




Lord Shiva sentado sereno
forte sólido
observa as águas do Ganges
correndo
levando desejos, pedidos
oferendas, luzes
e Fé
Dos cabelos de Shiva
brota a água do Rio
Seu tridente, trishula, aniquila
a ignorância humana
Shiva é o fogo transformador
Seu tambor, damaru, dita o ritmo
do universo
em constante mutação
Que Lord Shiva nos permita mudar,
assim como o universo, sair da inércia
e aprender a transformar
através de seu fogo
e de seu calor
deixar o velho e construir o novo
Que sua dança, nataraja, nos leve
no ritmo eterno da vida
a alcançar os mais altos
propósitos da existência

Om Namah Shivaya

sexta-feira, maio 24, 2013

Jureminha - Feliz dia que você nasceu!!!


Um presente dos céus que feito estrela cadente trouxe para a gente tanta graça e amor: Jureminha faz dois anos e eu já perdi a conta do espaço do meu coração e da minha vida que ela tomou. 

Feliz Dia que Você Nasceu, filha!!!

Canto para Oxum.

Que video lindo... Pra quem gosta do Axé vale a pena ver.. O canto é um espetáculo !! Oro mi ma
Oro mi maió
Oro mi maió
Iya Abadô
Aie ie o

Veja o Vídeo:

http://www.facebook.com/video/video.php?v=548837291805432

quinta-feira, maio 23, 2013

Obá - A Mulher africana e guerreira!!!



Mais um brilhante texto do antropólogo Vilson Caetano Jr.



OBA, LÍDER DA SOCIEDADE ELEKÔ COMANDA TODAS AS MULHERES GUERREIRAS.

Obá é um dos “orixás femininos” sobre a qual recaiu uma espécie de esquecimento. Todavia, não obstante este fato, ela goza de enorme significado no universo das religiões de matriz africana. Muito pouco se tem escrito sobre a mesma, talvez por ela nos remeter a um mito original que se repete em várias culturas que fala “de um tempo em que o mundo era governado pelas mulheres.” 

Em alguns terreiros de candomblé que ainda preservam a figura desse principio ancestral, Obá aparece como uma caçadora. Este fato faz alusão aos primórdios dos grupos humanos que tinham a atividade coletora como principal meio de sustento. Pena que ainda hoje quando retomamos esta imagem, logo nos vem à mente figuras masculinas, contrariando alguns mitos afro-brasileiros que trazem enfaticamente a presença de mulheres a frente de grupos que mais tarde darão origem às grandes civilizações.

Em todos os mitos preservados no Brasil, Obá apresenta-se como caçadora ao lado de outras como Oyá e Iewá, daí a sua ligação direta com Odé, o caçador. Outra imagem que reforça a antiguidade do seu culto é a de que tal orixá também é um rio do mesmo nome que ainda hoje corta uma parte do território iorubá. 

Conta-se que, após vários dias de batalha, estando os orixás liderados por Ogum e Oxalá, fragilizados pela guerra, Obá não se contentando em reunir apenas as mulheres de seu tempo, convocou todas as fêmeas do mundo animal. Ao ver Obá chegar rodeada de animais, aquela guerra foi vencida porque os inimigos fugiram de seus postos. Afirma-se nos terreiros que Obá mantém relações profundas com os animais, outra imagem antiga preservada do tempo em que os primeiros grupos humanos acreditavam encantá-los através de seus desenhos. O tempo em que os caçadores e caçadoras confundiam-se com a própria caça. 

O culto a Obá é ainda hoje cercado de mistério. Mistério velado pelas cores escuras, representadas pelo vermelho encarnado que compõem seus elementos rituais nas poucas vezes em que aparece. Em alguns terreiros de tradição jeje nagô, a cantiga que diz “Obá, líder da sociedade Elekô comanda todas as mulheres guerreiras”, inicia a seqüência de músicas que dentre outras coisas, lembra a sua importância como representante das mulheres como caçadora, chamando para si funções sociais, políticas, culturais e religiosas. 

Em outras palavras, Obá, além de desempenhar um papel como desbravadora, cabia a ela defender o grupo, o protegendo em todos os sentidos, fomentar seu sustento e garantir a sua integridade política. 

Os caçadores eram ainda médicos, mágicos, verdadeiros entes divinos que sabiam que da relação de sua comunidade com os ancestrais dependia a sua permanência no mundo. Daí a expressão: “Obá Elekô”. Elekô, a exemplo de muitas outras sociedades secretas, era uma espécie de “maçonaria de mulheres”, que dentre outras funções, zelava pela preservação da relação entre estas e a terra, para alguns grupos humanos, a grande mãe ancestral.

Pena que apenas persistiu dentre nós, fragmentos de uma história que diz ter sido Obá enganada por uma das mulheres de Xangô que a teria induzido cortar uma de suas orelhas. Acho mesmo que a imagem da orelha cortada por Obá neste mito é menos importante do que aquilo que considero tema principal: o amor. 

Obá é símbolo do amor, esse principio universal que por mais esforço já se tenha feito para traduzi-lo através das poesias, das filosofias, das religiões e recentemente da ciência, ainda é um mistério, talvez por ser ele um dos mais divinos.

Gosto muito da história que diz que certa ocasião muito triste por ter perdido um de seus filhos, uma mulher adentrou-se na mata e pediu a Obá que o trouxesse de volta. Adormecida na floresta, a jovem sonhou com sementes que lhes eram trazidas por um enorme pássaro. Acordada do sono, a mulher foi procurá-las. Chegando a beira de um rio, mal pode conter a sua alegria ao deparar-se com as sementes que a noite havia sonhado, ao mesmo tempo em que se deu conta de que, era ela mesma o pássaro que a noite havia visto em sonho. Das sementes plantadas pela mulher arrebentou uma planta que se transformou numa árvore de tronco escuro a partir da qual a humanidade melhor podia se representar, trazendo presente na forma de esculturas seus antepassados: o ébano. 

Obá, dessa maneira é a “verdadeira deusa do ébano”, não somente da madeira escura, de brilho natural que tanto nos representa através das mãos dos artistas africanos, mas a verdadeira “deusa negra” presente em todas as mulheres, nossas irmãs e mães que hoje mais do que nunca vão ao enfrentamento para defender a sua dignidade através da garantia da integridade de seus filhos. Mulheres que embora tenham conquistado espaços nas sociedades contemporâneas ainda são aquelas mais estigmatizadas, violentadas e que tem seus direitos menos respeitados. Mulheres que como Obá amam, e por isso vão a luta pelos seus sonhos e são capazes não apenas de liderar quilombos, revoltas armadas, greves, movimentos sociais, mas grupos inteiros pois assim foi desde o inicio quando Obá saiu à frente convocando todas as mulheres para reconquistar o mundo.

quarta-feira, maio 22, 2013

A FLORESTA (trecho)




"(...) Eu penetrei o atalho, na floresta.
Tudo era força ali, tudo era força
Força ascencional da natureza.
A luz que em torvelinhos despenhava
Sobre a coma verdíssima da mata
Pelos claros das árvores entrava
E desenhava a terra de arabescos.
Na vertigem suprema do galope
Pelos ouvidos, doces, perpassavam
Cantos selvagens de aves indolentes.
A branda aragem que do azul descia
E nas folhas das árvores brincava
Trazia à boca um gosto saboroso
De folha verde e nova e seiva bruta.(...)"


De: Vinicius de Moraes

terça-feira, maio 21, 2013

Oração Celta



"Que eu tenha hoje, e a cada dia
A força dos céus
A luz do sol
O brilho da lua
O resplendor do fogo
A agilidade do vento
A profundidade do mar
A estabilidade da terra
E a firmeza da rocha."


com ÁUREA CAMPOPIANO.

segunda-feira, maio 20, 2013

O Baobá e os contadores de histórias



A contação de histórias é um exercício de transmissão de emoções, de sintonia, de interpretação e expressão.
Nestes momentos, a família se reúne e se educa em conjunto em um exercício que possibilita perceber a sabedoria dos mais velhos a perspicácia dos mais novos, onde se aprende a falar e a ouvir.

"O Baobá e os contadores de histórias" traz uma reflexão sobre as necessidades da sociedade contemporânea e de que maneira elas podem ser atendidas pela história.

sexta-feira, maio 17, 2013

SOBRE O SIGNIFICADO DOS MANTRAS.



O Rudrayamala, um antigo texto de Yoga, diz: “Os mantras feitos sem a correspondente ideação são apenas um par de letras mecanicamente pronunciadas. Não produzirão nenhum fruto, mesmo se repetidas um bilhão de vezes.” Mantras sem significado não funcionam. Todo mantra sânscrito significa alguma coisa ou aponta para algum aspecto da realidade, adequada como tema de reflexão para cada praticante.

Conhecer o significado do seu mantra, se você tem um, é fundamental. Têm pessoas que afirmam que os mantras não têm significado, ou que conhecer esse significado não é importante, para afastar a desconfiança dos cristãos, ou para apresentar a prática da meditação sobre eles como algo “científico”. Se o mantra foi “especialmente" escolhido para você, como é que ele não tem significado?

Pedro Kupfer.

quinta-feira, maio 16, 2013

Caia em si


" Só lembramos de Deus quando estamos sofrendo, daí barganhamos oferecendo o nosso sofrimento; nunca vi neguinho oferecendo para Deus: se eu me recuperar, eu vou ler uma poesia de Drummond para o meu reflexo no espelho"

quarta-feira, maio 15, 2013

A Poesia



A poesia é feita na leveza da criatividade, mas precisa da dureza da força da vontade para se fazer lida.

terça-feira, maio 14, 2013

ENSINO NÃO


Não existe ensino,
só existe aprendizado.
Quem quer aprender, corre atrás!
Quem não quer aprender,
se ilude com livros,
professores
e escolas
que segundo eles,
possuem a chave
para o que eles deveriam descobrir por conta própria!!!


Aprende melhor quem está em busca; quem não está não tem incentivo suficiente para clarear a sua massa escura!!!

segunda-feira, maio 13, 2013

A Certeza do Nego



Nego sofreu, nego chorou e continuou, continuou. Enquanto apanhava no tronco, da Grande Mãe ele lembrou; e nego rezou, nego orou e a Mãe Eterna surgiu e falou:

- "Quem tem a Mãe no coração, não teme; segue firme, aguente os teus irmãos."

E nego chorou, nego chorou, pois já não tinha mais compaixão; queria gritar, se revoltar, fazer sofrer, fazer sangrar, se libertar do cativeiro. Podia morrer, podia matar, guerreiro africano, punho certeiro; antes mesmo que tivesse morrido, muitos outros seriam feridos; mas nego esperou, nego esperou e confiou, confiou na Mãe
Divina, que novamente o visitou e falou:

- "Fica firme, meu filho, flua amor, mesmo na dor, flua amor."

E nego sentiu amor, sentiu amor. Suas mãos cansadas trocaram a projeção do sangue da vingança pelo cultivo da flor da certeza que tudo está no devido lugar, mesmo o que não aparenta estar.

E nego continuou, continuou com amor, no trabalho, na servidão, mas sempre orando para a Grande Mãe na energia de cada Iobá, cantando e louvando seus orixás, até que um dia, o senhor das terras veio avisar:

- " Negro, pega teus trapos e se poê a caminhar, livre você está!"

Nego sorriu, nego chorou e com os pés descalços, nego caminhou pela terra da liberdade, sem saber para onde ir, sem saber como comer, nem onde dormir; mas manteve o amor, e se humilhou, pediu ajuda, não encontrou; não havia trabalho, ninguém lhe dava a mão, nem mesmo os seus irmãos de cor; mas nego continuou e acreditou que tudo ficaria bem, e orando aos seus Orixás, nego pediu, a Mãe escutou.

Trabalho veio, casa firmou, mulher surgiu, família criou e quando agradecia a Mãe Divina no terreiro dos Orixás, o homem branco a porta derrubou, nego apanhou, nego gritou, pois o homem branco, o culto proibiu e mandou que eles engolissem as suas certezas e fossem para o templo do homem branco e que rezassem aos santos de barro da Santa Igreja.

Nego orou, nego rezou, e discerniu, pois percebeu que a Mãe Eterna também estava naquelas imagens cujos nomes estranhos, sua língua materna mal conseguia pronunciar. E foi quando a Mãe Divina novamente apareceu e falou:

- Quem tem a flor da certeza no coração, percebe que estou em todo lugar.

E nego sorriu, nego seguiu orando para as santas de rosto branco, para os deuses dos homens brancos; pois diante da Força Maior, a repressão a sua religião era coisa menor. O irmão branco poderia brigar, proibir, denunciar, bater, gritar, fazê-lo jurar que não havia Deus algum se não o Deus que ele estava a lhe empurrar, e nego saberia, e em silêncio ficaria, pois no seu coração a sagrada lição que a Mãe Divina lhe ensinou já virara o rochedo da certeza que o Divino não tem cor, o Divino é fluente amor.

sexta-feira, maio 10, 2013

Ode a Cebola

Assim te fez

cebola

clara como um planeta

a reluzir,

constelação constante,

redonda rosa de água,

sobre
a mesa
das gentes pobres.


quinta-feira, maio 09, 2013

(DES) ENCONTRO



Entre encontros e desencontros,
há sempre a chance de acreditarmos em enganos e ilusões
que nos aproximam de corpos, mas nos afastam dos corações
que estão conectados conosco por eras e eras;
e o verdadeiro amor, meus caros,
é feito com as águas do sossego
e não com as lavas dos vulcões das paixões temporárias.
Amar, caros aprendizes,
é reconhecer que a verdadeira jornada espiritual
de um continua no querer bem do outro!!!!

quarta-feira, maio 08, 2013

ÁGUIA




Voa de mim, águia dourada, e volta trazendo todas as experiências do ar que eu não consigo perceber no chão!!!

terça-feira, maio 07, 2013

Salão Dourado



No Salão do Reino Dourado, todos os credos falam sobre uma unica fé; tanto faz se você segue Krishna, Jesus ou Maomé!!!

Quem entra no Salão, jamais esquece que ninguém e todos tem toda a razão e ao respeitar as mais diferentes formas de manifestação da fé, compreendemos que não há nada mais sagrado do que a união de todos os credos e linhas.

segunda-feira, maio 06, 2013

ARCO E FLECHA



“Segure o arco das escrituras, coloque nele a flecha da devoção; tensione a corda da meditação e acerte o alvo, o Ser.

O mantra é o arco, o aspirante a flecha, o Ser o objetivo.

Estique agora a corda da meditação, e atingindo o alvo, seja uno com ele.”

Muṇḍaka Upaniṣad, II:12.

sexta-feira, maio 03, 2013

Quando a Luz Sobe à Cabeça




- Por Frank -
Todo mundo pode se tornar um iniciado espiritual, mas nem todos conseguem resistir ás armadilhas da matéria, e não são poucos os que sucumbem à vaidade colocando a perder tudo aquilo que conquistaram.

Esses tantos se inebriam com o júbilo do poder e, em lugar de emanarem ondas de compaixão, incorporam os tentáculos do ego exacerbado, que passam a guiar os seus passos e a ditar suas ações, ou seja, a luz lhes subiu à cabeça, sem fazer o necessário equilibrio no coração.

Quando isso ocorre - e acontece o tempo todo -, o trabalho é corrompido, e a jornada espirtual perde o seu destino, com o "iniciado" rodando em círculos no chão, feito pavão, em lugar de bater asas igual passarinho e voar...

Por isso, devemos sempre praticar o "orai e vigiai", não somente em relação às nossas atitudes com os outros "não-iniciados", mas, principalmente, em relação a certos pensamentos que tentam nos convencer que temos uma missão a cumprir ou um dever a fazer.

O melhor termômetro para medir se a luz começou a nos cegar é quando começamos a flertar com a idéia de sermos o "escolhido" e, com isso, nos aproximamos cada vez mais de um desequilíbrio que pode acabar com o nosso círculo de amigos, afastar familiares e provocar distúrbios psíquicos que levarão, talvez, diversas vidas para serem curados.

quinta-feira, maio 02, 2013

Varinha...




- Por Frank -
Perdi a minha varinha de condão, como vou fazer minha mágica?

A magia estava na varinha ou nas minhas mãos?

Muleta, precisamos todos de muletas, pois não acreditamos que podemos andar.

Precisamos de asas religiosas, pois perdemos a fé em nós mesmos para voar.

Daí, a necessidade de portais, de datas exatas, de mantras e orações, peregrinações, ou as mais estranhas oferendas; precisamos delas, pois nos esquecemos de que dentro de cada um há "aquele que sabe".

Continuamos buscando e buscando... Porque não queremos acreditar que tudo o que precisamos sempre esteve dentro de nós.

Falta disciplina para meditar, para prestar atenção; falta querer se limpar; falta vontade de ser digno e ter uma consciência clara e lúcida.

É mais fácil viver domesticado pelo ponto de vista dos outros. É mais fácil ser guiado...

Em que momento ficamos tão tolos assim?

Por que nos esquecemos do potencial ilimitado que herdamos das estrelas?

Em que momento perdemos a força para cuidar da nossa própria luz?

Em que momento transmitimos para o outro, a responsabilidade de crescer?

Perdi a minha varinha...
Ocorreu um erro neste gadget

AmazingCounters.com
Overtons Marine Supply