quarta-feira, janeiro 14, 2009

Valores

As coisas do mundo tem os valores que queremos dar a elas. O que é importante para mim, pode não ser para você.

- E dai? - você, leitor, se pergunta, afinal já ouviu isso tantas vezes. Eu sei! Isso tudo é conhecimento comum, etc; mas se todos sabem disso, por que quase ninguém pratica? Quero dizer, por que passamos boa parte da vida, tentando converter os outros a passar para o lado da nossa verdade?

Que satisfação medonha é essa que temos em apagar a fé alheia com as nossas "certezas". Se ao menos colocassemos no lugar coisa valiosa, mas só deixamos tranqueiras. Sim, tudo o que acreditamos não passa de bobagem nossa, pois se estivessemos mesmo diante da Grande Verdade do Universo; você acha que teríamos a coragem de contar aos outros? Essas grandes verdades não pertencem ao campo da linguagem. Desculpem-me os linguístas, mas nem tudo o que sentimos, conseguimos transformar em comunicação, em expressão. Há coisas que ocorrem dentro da gente, que não dá para compartilhar, apenas sentir e refletir na sensação, e não nas palavras que acaba empobrecendo a experiência.

Tente explicar aquele sonho maravilhoso que você teve ontem à noite para alguém e perceba como a pessoa não terá a menor idéia do que você está falando, por mais que você tente expressar, cantar, poetizar, mimicar, gritar. Assim, são as Grandes Verdades, as experiências com o Divino, as expansões da consciência e tudo aquilo que tem realmente essência. Todo o resto é literalmente papo furado, conversa para Testemunha do Jáh evangelizar.

Tentar convencer os outros do nosso ponto de vista, das nossas crênças, das nossas verdades é deixar de ser estrela e virar buraco negro, sugando todo o brilho do outro para a sua volta.

Um comentário:

Marlene disse...

Frank, adoro seus textos. Como diz o Wagner, muito inspirativos.
Às vezes queremos convencer os outros, pois queremos o máximo de gente apoiando nossas afirmações. Nem acreditamos direito numa coisa, e então precisamos de adeptos. Já me peguei fazendo isto. Mas também já ouvi muitas pessoas, sem ficar discutindo. Ontem li num blog evangélico sobre budistas que assassinam evangelizadores na China. Depois pensei: Os chineses nasceram escutando os ensinamentos de Buda. Aqui, ao nosso lado, tem muito jovem se perdendo, muita criança precisando de apoio. Por que ir morrer tão longe, por uma causa que nem sabemos se vai dar certo, se nosso vizinho está precisando de uma palavra? O pessoal evangélico tem bastante força aqui. Consegue tirar muita gente das drogas e crimes. Já houve muitas mortes em nome da "Santa" Inquisição. E muitas outras brigas por simples questão de ponto de vista. É isso aí: amar mais e falar menos.

Um Abraço.
Marlene - São Caetano do Sul/SP

Ocorreu um erro neste gadget

AmazingCounters.com
Overtons Marine Supply