sábado, janeiro 17, 2009

O DOCE ORGULHO DO EGO

O orgulho e o ego se aproximam sorrateiramente, de um jeito tão silencioso, que quando percebemos, já estamos atuando como Reis do Universo. Contudo, não somos reis de coisa alguma, pelo contrário, somos servos das forças que regem a natureza desse plano de existência.

Todo esse papo "new age" de co-criadores do Grande Arquiteto Divino, só serviu para transformamos o ego que nos ajuda a criar a nossa identidade num monstro que grita: "eu sei tudo!"

Esse ego do tamanho de um Godzilla e o orgulho que é baseado em conquistas vazias, aumentam a cada dia em nome das conquistas do mundo, entretanto, deixamos de lado a busca da riqueza interior e o respeito que deveríamos ter por cada um que divide esse planeta conosco.

Nada contra a busca de uma situação financeira confortável, afinal, se tem algo em que eu não acredito é em gente que faz voto de pobreza ou prega o "repúdio ao dinheiro" (talvez não haja discurso mais hipócrita baseado em dogmas tão demagogos). A questão aqui é levantar uma meditação sobre como olhamos quem acreditamos saber menos que a gente.

Eu não sei quanto a vocês, mas volta e meia, eu me surpreendo com a capacidade que tenho de achar que sei mais que os outros, quando eu deveria apenas querer saber suficiente para mim. Conhecimento nenhum nos dá o direito a cultivarmos um olhar superior aos outros. Somos todos iguais e se aprendemos uma coisa ou outra a mais, esse conhecimento deveria ser para a nossa prática e não para servir de razão para sairmos por ai, contando o quanto sábios somos, afinal, qualquer que tenha sido o nosso aprendizado; ele é limitado pelas restrições de expressão e comunicação da linguagem que usamos nesse experiência terrena.

Experiência espiritual nenhuma consegue ser descrita da forma como é sentida. Isso é um fato e desafio meus opositores que apareçam com relatos.

Descoberta cientifíca alguma é maior que os mistérios e a magia do significado da palavra RESPEITO.

Ser PHD ou Doutor em certas áreas profissionais não nos torna melhores seres humanos, nem nos dá o direito de usar a coroa do saber superior, pois, só a morte é verdade absoluta; todo o resto é conhecimento variável, sujeito a mudanças a qualquer momento.

O Ego e o Orgulho, assim como o Medo e a Dúvida, são forças emocionais que possuem a sua função na construção do indivíduo que somos, porém, mais forte que elas, deve ser a nossa vontade em dominá-las para que possamos cultivar a tolerância em relação as idéias alheias e ao ritmo de aprendizado de cada um.

Não vivemos sós nesse mundo e se há uma razão pela qual existe o outro, é para que possamos viver em harmonia e respeito com ele e com todos.

2 comentários:

Sabrina disse...

OI.ADOREI....VOU PROCURAR SEUS LIVROS PARA COMPRAR..SUCESSO;;;;BJS

Rennan W.M. disse...

7 anos depois de escrito, encontro o texto e me conforto muito com o conteúdo. A riqueza de deixar um texto eternamente vivo.

Ocorreu um erro neste gadget

AmazingCounters.com
Overtons Marine Supply