sábado, julho 16, 2016

Aprender com Arte é Possível

A Frank Experience: Aprender com Arte é possível




Gravando reportagem no Céu Heliopolis sobre o Projeto Ciranda do Inglês para a TV Record.

Projeto Ciranda do Inglês troca cartas com Casa de Repouso dos Estados Unidos. Parceria com minha aluna e amiga Daniele Garcia do projeto Avós da Gente: http://avosdagente.com.br/Home

segunda-feira, julho 11, 2016

Ah, tadinho... Ah, Coitado

Perdi minha fé!
Ah, tadinho 
Deus te desapontou 
Não conseguiu o que queria 
Não achou sua felicidade 
Sua alegria 
O universo não girou de acordo com as suas certezas
Quem diria...

Não acredito mais em nada!
Ah, coitado 
Diante dos furos 
Da sua lógica primata 
Descobriu que o mundo não é quadrado e agora 
Estupefato 
Grita a sua descrença 
Na esperança suprema 
De Deus te pegar no colinho 
E deixar tudo de novo 
Bonitinho 
Pra você brincar de controlar

Tudo não passa de idéias da mente! 
Clap! Clap! Clap!
Vejam que menino inteligente 
Obviamente 
Está trocando de time 
No final do campeonato 
Ah, tadinho 
Ah, coitado 
Está perdendo um tempo precioso 
De ficar calado
E começar a ter mais fé 
Que se o destino das mãos é incerto 
Ainda dá pra ter certeza
Do chão que pisamos com o pé

Entendo o que você está dizendo!
Se você entende ou não 
O problema é seu
Mas se viu alguma lógica 
No que se escreveu 
É porque, talvez, doravante 
Você seja um caminhante 
E se há Deus dos Seus 
Ele se faz no teu caminhar 
Que só ocorre em sua mente 
Pois se não houvesse mente 
Tampouco haveria sua noção de caminhar

sábado, julho 02, 2016

Irmão Véio para Irmã Nova

Irmão véio para irmã nova de longa estrada
Super-gemêa ativar
Sempre quis te por na minha mochila
Que alegria é contigo viajar

Irmã nova, seu irmão véio
Tem muito orgulho da tua caminhada
Alegria mesmo é saber
Que somos da mesma tribo estelar
Te amo, irmã nova
Irmão Velho quer com você
Muito mais viajar!!!






sexta-feira, julho 01, 2016

Quem eu sou?

Num salto de onça
Escapei de mais uma armadilha
Quase virei presa
De minha própria trilha

Como a serpente
Troquei de pele
Renasci
Agora entendo 
Que as armadilhas que caí
Foram postas mesmo 
Por mim

Como a águia
Não tenho medo de tirar 
de mim
pena por pena
Arranco com o bico
Tudo aquilo que me faz pequena
Sou grande
Tenho asas gigantes
Sou do tamanho que quero ser
Sou Helena

Com os olhos abertos
O copo vazio
Avanço à frente
Não temo o perigo
Sigo o caminho do coração
Meu objetivo
Ajudar a melhorar essa nação
Pelos caminhos da educação

Vão me criticar
Vão dizer que enlouqueci
Vão dizer e dizer
Mas eles nunca vão saber
Que o que faz a gente crescer
É abraçar
Aquilo que nos faz querer
Acordar
FAZER!

Dá licença, vou Ser!

((())))
Dedicado a querida professora Helena Spinelli

Imagem: Juan Carlos Taminchi.

quinta-feira, junho 30, 2016

Mergulha nas águas

"A Rainha do Mar me falou:
As baleias cantam cantos de amor
Quem escuta seu canto percebe
Nada é o que parece
Para o iniciado do coração
Nada perece
Tudo continua
Na jornada do primor!

Canto Yemanjá
E ela responde
Vem mergulhar
Eu digo: não sei nadar
E ela responde
Você já esta mergulhado
No meu canto de Te amar"

Ps: Poesia inspirada no trabalho incrível do querido artista Juan Carlos Taminchi.

domingo, junho 26, 2016

Nesse Deserto, Meu Deus

Nesse deserto, Meu Deus
Nesse mar do silêncio
Passagem para vida nova
Dai-me tua alegria

Nesse deserto, Meu Deus
Nesse mar do vazio
Eu estou enxergando
Uma florzinha

Uma flor do deserto
Que surgiu do vazio
É a flor do meu nascer
Flor do renascer

No meio dos espinhos
A se proteger
A flor da entrega
Flor da esperança

Nesse deserto, Meu Deus
Passarão ventanias
Hoje na calmaria
Vou para a sua alegria

Nesse deserto, Meu Deus
Nesse mar do vazio
Desabrocha uma flor
Flor da verdade

Uma flor do deserto
Que surgiu do vazio
É a flor do meu ser
Flor do meu renascer

A flor da minha sede
A flor da minha fé
É a flor da entrega
Flor da verdade

Nesse deserto, Meu Deus
Eu como um viajante
Do rio ao oceano
Vou para a sua alegria

Nesse deserto, Meu Deus
Como um grão de areia
E também diamante
Me dedico a refletir
Sobre o sol que sou

Como um grão de areia
Também sou diamante
Sou a flor do deserto
A flor do renascer

A flor da minha sede
A flor da minha fé
Sou a flor da entrega
Flor da presença

Nesse deserto, Meu Deus
Nesse mar do silêncio
Oceano de paz
Ouço a sua alegria

Nesse deserto, Meu Deus
Nesse mar do infinito
Eu estou acordando
Para a vida nova

Ouço um canto de amor
Canção da liberdade
Sobre a flor do meu ser
A flor do renascer

Essa flor vou regar
Com as águas do riso
Águas do sorriso
Pois ela é a flor da alegria
A flor do seu amor

((()))

From Madrinha Sophie

sexta-feira, junho 17, 2016

O COPO VAZIO

Havia um Santuário
Cheio de Relíquias sagradas
Altar repleto de estátuas
Que EU adorava adorar

Lugar sagrado
Escondido à sete-Chaves
Ninguém entrava
Nada saia
Havia um Santuário
Lugar sagrado
Fechado
Até que um dia
A luz entrou e me revelou

O Santuário era minha zona de conforto
Ferro velho de peças gastadas
De velharias
Guardadas
Para ser usados um dia
Talvez
Nunca

O Santuário cheio de inutilidades
Preciosas
Muito precioso
Para meu ego doentio
Que transformou um sótão cheio de lixo guardado em ouro brilhante para tolos

O que a luz clareou
Levei tempo para limpar
Lutei para remover
As camadas que obstruíam
O que realmente era de valor

E quando o Santuário do Ego
Foi removido
Surgiu no lugar
O espaço
Sagrado
Do
Copo
Vazio!

Ocorreu um erro neste gadget

AmazingCounters.com
Overtons Marine Supply