segunda-feira, abril 18, 2011

QUANDO...



Quando a estrela paira à frente do coração...
O lótus das mil pétalas* brilha como nunca.

Quando a rosa brota no centro da estrela...
Desabrocham suas doze pétalas**.

Quando os iniciados espirituais se comunicam silenciosamente...
A Luz resplandece nos chacras***.

Quando a canção dos astros fala do Supremo...
Os iniciados se curvam diante do Grande Hierofante.

Quando se abrem os portais das excelsas esferas espirituais...
A rosa dentro da estrela freme de amor.

Quando é dia de iniciação espiritual...
Os iniciados sentem o abraço secreto do Todo****.

Quando se ergue o véu da Mãe Isis...
O que se vê é a Luz do Eterno.

Quando o olho espiritual desce do Alto...
A estrela brilha mais ainda.

Quando os devas***** descem nas colunas de Luz...
Os iniciados oram pelo Bem de todos.

Quando se vê o olhar de Jesus, por entre os planos...
O coração dos iniciados freme de Amor.

Quando o coração da estrela é a rosa...
A mente se dilui - e não se sabe mais o que é pensamento.

Quando se vê o Rabi****** secretamente orando pelo Bem de todos...
E o coração falando ao coração, não há mais nada a dizer.

P.S.: ah, quando é dia de iniciação, é só o silêncio que orienta.
É só o amor que nos leva...
Enquanto a rosa ri dentro da estrela...
E o coração dos iniciados exulta e faz o Céu brilhar como nunca.
Enquanto o Amor viaja pelo ar...
E nós percebemos como somos pequenos diante do infinito.
Enquanto o abraço secreto de Jesus vai abençoando a todos...
E quebrando as correntes do mal e da discórdia.
E nós apenas fazemos como os iniciados lá do Céu:
Vibramos junto com eles pelo Bem de todos.
Enquanto a rosa ri dentro da estrela...

(Dedicado aos estudantes espirituais que trilham a senda da Luz e que, mesmo sob o escárnio do mundo, jamais renegam a sua espiritualidade).

Paz e Luz.

- Wagner Borges –
São Paulo, 06 de abril de 2011.

- Notas:
* Lótus das mil pétalas – metáfora iogue para o chacra coronário, situado no topo da cabeça. Em sânscrito, ele é chamado de “Sahashara”.
** Nas práticas iogues, esotericamente se diz que o chacra cardíaco tem doze pétalas. Para mais detalhes sobre isso, favor ver o texto “Do Coração à Consciência”, postado no site do IPPB – www.ippb.org.br -, no seguinte endereço específico:
http://www.ippb.org.br/index.php?option=com_content&view=article&id=17&catid=31:periodicos&Itemid=57
*** Chacras - do sânscrito - são os centros de força situados no corpo energético e têm como função principal a absorção de energia - prana, chi - do meio ambiente para o interior do campo energético e do corpo físico. Além disso, servem de ponte energética entre o corpo espiritual e o corpo físico.
Os principais chacras são sete – que estão conectados com as sete glândulas que compõem o sistema endócrino: coronário, frontal, laríngeo, cardíaco, umbilical, sexual e básico.
**** O Todo - expressão hermética para designar o Poder Absoluto que está em tudo. O Supremo, O Grande Arquiteto Do Universo, Deus, O Grande Hierofante, O Amor Maior Que Gera a Vida. Na verdade, O Supremo não é homem ou mulher, mas pura consciência além de toda forma. Por isso, tanto faz chamá-lo de Pai Celestial ou de Mãe Divina. Ele é Pai-Mãe de todos.
Quando se afirma que o Todo é o Grande Hierofante, é no sentido de que Ele é o Supremo iniciador de todos os seres, pois está em tudo!
Obs.: Hierofante - dentro do contexto das iniciações esotéricas da antiguidade, era o mestre que testava os neófitos (calouros) nas provas iniciáticas.
***** Devas – do sânscrito – divindades; seres celestes; anjos.
****** Rabi – mestre.
Obs.: esses escritos foram feitos enquanto eu dirigia uma prática com a turma de 120 participantes do grupo de estudos e assistência espiritual do IPPB. A mesma consistia na visualização de uma grande estrela prânica pairando em frente. E, dentro dela, o desabrochar de uma rosa (e, jorrando do centro da mesma - sobre a pessoa -, uma cachoeira de luz). Ao mesmo tempo, eu via, pela clarividência, um grande trabalho de assistência espiritual rolando no extrafísico. E as coisas que vi, eu não tenho como descrever facilmente. E o Amor que senti, é sem palavras.
A visualização da estrela prânica é uma prática iogue ancestral.
(Para mais detalhes sobre isso, favor ver no site do IPPB – www.ippb.org.br -, o texto "A Canção das Estrelas-Bebês", no seguinte endereço específico: http://www.ippb.org.br/modules.php?op=modload&name=News&file=article&sid=2322).
E a visualização da rosa é uma prática esotérica clássica – praticada por vários grupos ocultistas -, e não tenho como expor mais detalhes sobre isso aqui.
De toda forma, deixo na sequência dois textos antigos que apresentam fortes correspondências com esses escritos de hoje e que, lidos em conjunto, poderão enriquecer a compreensão das ideias aqui expostas. Seguem-se os mesmos logo abaixo.

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget

AmazingCounters.com
Overtons Marine Supply