sábado, abril 27, 2013

PAIS E FILHOS, ESTRELAS E ESTRELINHAS III

PAIS E FILHOS, ESTRELAS E ESTRELINHAS III

Até parece gente, mas é estelar.
Brinca e ri, mas o fogo estelar brilha em seus olhinhos.
O seu corpo e seu jeitinho são infantis, mas ela é do Céu.
Possui a idade sideral, e a sua natureza é o infinito.
Às vezes, seja por manifestações cármicas que os homens não entendem,
Ou mesmo porque a estrelinha sentiu falta da casa estelar,
Ela parte... e voa de volta para a grandeza sideral.
Para os seus amores que ficaram chumbados à vida terrena,
Fica a saudade e a dor da perda.
Porém, repetimos: jamais alguma estrela do Pai beijou um túmulo.
Não se crema ou enterra o esplendor do Eterno!
E antes da estrelinha descer a Terra, ela já era amada.
Já cantavam para ela no Céu as harmonias das esferas.
Por isso, quando a estrelinha voou para fora do corpo,
Quem cantava para ela antes, veio buscá-la.
Embalou-a num canto celestial e voou com ela ao Mentor de todos.
Devolveu-a ao Pai original, Estrela-Guia Maior, Pai-Mãe de todos.
Antes de mergulhar no infinito, ela lembrou-se de seus pais terrenos.
Sabia de sua dor e do quanto a amavam.
Tocado pelo sentimento, O Pai-Mãe sorriu e disse-lhe:
‘Enviarei algumas de minhas vozes a Terra para um recado.
A sua lembrança amorosa chegará até eles.
E lhes dirá que jamais alguma de minhas estrelinhas beijou o túmulo.
E que eles, antes de serem pais, também são meus filhos queridos.
Também são estrelas minhas vestidas de corpos perecíveis.
Cresceram um pouco mais na aparência da carne adulta,
Mas também são minhas criancinhas estelares.
Na hora certa, de acordo com o mérito de cada um,
Vocês se encontrarão no infinito, muitas e muitas vezes...
Então, será hora de secar as lágrimas e sorrir por entre às estrelas.
No momento, apenas voe e desfrute de sua liberdade.
Minhas vozes levarão o recado a quem de direito,
E essas palavras chegarão até os seus pais.
Voe, querida...
Jamais estrela alguma beijou o pó da Terra.
Eles saberão!’
E a estrelinha voou feliz, pois os seus amores terrenos seriam notificados
De que ela estava voltando para o infinito, além dos olhos da carne,
Na morada do espírito, fonte eterna de vida e esplendor.
Ela voou contente, pois o Pai-Mãe enviaria as vozes espirituais
Com um recado de amor e imortalidade.
Os seus pais e sua irmãzinha saberiam que ela estava em boa companhia,
Nas mãos de Deus, em meio às estrelas, em eterna florescência.
Assim, cumprindo o que o Pai-Mãe prometeu, trouxemos o recado estelar.
Escreve ao amigo do seu amigo o que o seu coração escutou.
Diga-lhe das muitas canções que ele ainda irá fazer e tocar.
E que a outra estrelinha ainda está com ele, e irá crescer e cantar.
E que ele também é filho e estrelinha de Deus.
Que ele se encante com as virtudes das canções que ainda não aconteceram.
Que ela faça com que elas aconteçam!
Jamais alguma estrelinha de Deus foi cremada ou enterrada.
O Eterno é o Eterno, e o seu esplendor não é criança ou adulto,
É apenas o brilho de Deus se expressando na carne.
É florescência imperecível."

PS.: No centro da madrugada, as vozes espirituais vieram, acordaram-me e deram o seu recado. E agora eu vou ligar e acordar o meu amigo, para que ele repasse ao seu amigo o recado que o Pai-Mãe enviou direto ao seu coração.
Tenho duas filhas e sei do amor que se abre no coração quando o Eterno empresta algumas de suas estrelinhas, para que na condição de tutores temporários as eduquemos aqui na Terra da melhor forma possível.
Quando elas chegam, o coração derrete de amor.
Quando elas partem, o coração também derrete de amor.
E, aí, surgem algumas vozes espirituais que ensinam, que na chegada ou na partida das estrelinhas, o que importa é o amor.
Dentro ou fora do corpo, elas sempre estarão vivas, não na saudade ou em seus pertences pessoais que ficaram, mas no amor vivo do coração. Esse mesmo amor que aquece o espírito na hora da dor da separação, e que ordena viver, amar, sorrir e seguir... Forever!
Esse mesmo amor que me fez ter a ousadia de escrever para uma pessoa que não conheço pessoalmente, ainda mais em momento tão difícil para ela. E tudo isso sem saber como ela irá reagir.
Esse mesmo amor que me faz agradecer de coração às vozes espirituais pela honra de ser intermediário de um recado celeste desses.

Paz e Luz.
- Wagner Borges – ser humano com qualidades e defeitos, espiritualista que não segue nenhuma doutrina criada pelos homens da Terra, mas que se sente um sortudo pelos lances espirituais que rolam em sua vida.
São Paulo, 29 de outubro de 2003, às 03h49min

Um comentário:

Denise Mel disse...

Que mensagem linda Frank!!!
Consoladora e iluminadora de consciências e corações saudosos pela ausência momentânea da sua estrelinha amada!!!
Muito obrigada meu amigo!!!
Abraços

Denise

Ocorreu um erro neste gadget

AmazingCounters.com
Overtons Marine Supply