segunda-feira, abril 29, 2013

O sorriso de Cristo



- Por Frank -
Esses dias sonhei com Cristo e acordei sorrindo.

Calma, essa não é uma mensagem cristã.

Não sou católico, nem evangélico, mas sou fã de carteirinha de Jesus, assim como adoro Krishna, mas, nem por isso você vai me ver vendendo incenso na Avenida Paulista.

O fato é que sonhei com Ele e acordei com cara de bobo, em  estado de graça, como se o encontro tivesse realmente acontecido.

Eu estava numa fila, e havia esse bando de gente querendo milagre. O boato geral era que Jesus ia passar por ali a qualquer momento. A euforia era grande, todos cantavam e pulavam de alegria, e parecia que eu era o único ali mal humorado.

Minha vida estava uma bagunça, e tudo o que eu menos precisava era estar naquela fila junto com um bando de religiosos que esperavam que Cristo passasse por ali. Contudo, não demorou muito para que eu avistasse um homem se aproximando. Não conseguia ver Seu rosto, mas todos diziam que era Ele.

Dei risada, pois, afinal, Jesus deveria ter mais o que fazer do que vir até ali curar um bando de doentes; mas, estranhamente, à medida que esse homem foi se aproximando, eu comecei a sentir que estava mesmo diante d’Ele.

Comecei a sentir certo nervosismo... E se fosse realmente Jesus?

O homem que todos acreditavam ser o Salvador usava um robe azul e Seus pés estavam descalços. Devagarzinho, Ele passava pela multidão e as pessoas iam sendo curadas... O aleijadinho começou a pular; o cego voltou a ver o sol; o surdo começou a cantar; e, quando Ele chegou perto de mim, fiquei me perguntando se não estava no lugar errado, afinal eu estava inteirinho e não precisava ser curado.

Porém, à medida que Ele se aproximava, fui sentindo que, de todos ali, era eu que estava mais doente.

Estava cego pelas mágoas que ainda carregava no coração; estava surdo para o bom senso que me pedia para perdoar os antigos desafetos; e não podia andar, pois minhas pernas estavam inertes com o peso de minhas reclamações.

Não precisei dizer nada, pois Jesus já sabia que eu precisava também de um milagre, e fiquei quietinho, enquanto notava que agora conseguia ver o Seu rosto e Ele estava sorrindo.

Quando acordei, percebi que também sorria. Sorria pela primeira vez depois de décadas de cara fechada.

O dia foi um caos, peguei ônibus lotado, cheguei ao serviço atrasado; mas o sorriso permanecia no rosto. O chefe encheu o saco, cheguei em casa bem tarde, terrivelmente cansado, mas com um sorriso que, eu posso jurar, foi um milagre de Jesus.

No entanto, prefiro acreditar que foi apenas um sonho, afinal, onde já se viu alguém tão complicado quanto eu ter a honra de se encontrar com Jesus?

Porém, sonho ou não, o efeito do sorriso deixou-me mais leve para finalmente dar um passo à frente e deixar para trás a cegueira das baixas emoções e a surdez da insensatez. E isso, para mim, foi um verdadeiro milagre.

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget

AmazingCounters.com
Overtons Marine Supply