terça-feira, outubro 02, 2012

Peixes dourados




É noite serena de novembro e saio da cama com o meu barquinho astral. É madrugada de pescaria, por isso preparei os instrumentos, ajustei meu barco e saio do Porto Beta, seguindo rumo ao Mar Alfa, navegando nas ondas cerebrais.

As águas estão agitadas e o meu barco parece estar furado, mas não é água que entra, é lucidez que sai. Ergo as velas da luz que ecoam Om, Om, Om e sigo tapando os buracos da consciência que escapa. Estou aprendendo ainda a ser marinheiro da experiência e é com muita paciência que vou cobrindo furo por furo e mantendo-me desperto nesse mar da inconsciência.

Com firmeza no leme, concentro a minha atenção nas ondas á frente, ignorando o que vejo ao lado. Com o canto do olho esquerdo, vejo sereias, terras prometidas, lindas donzelas e outros tantos tesouros escondidos. Com o canto do olho direito, vejo monstros, peixes gigantes, dragões de sete cabeças e todo tipo de horror que me repulsa e atrai. Contudo, resisto a tentação de dialogar com essas seduções e sigo fortalecendo o meu barquinho que avança cada vez mais pelas ondas desse mar de ilusões, oceano com seus significados dos mais variados, e a medida que prossigo, percebo que as visões que as ondas carregam se dissolvem nas mais intensas cores, e já não estou navegando num mar bravio, barqueio por um mar colorido. Cada onda representa uma mensagem, formando um arco-íris marítimo das lições do divino. Para navegar por esse arco-íris aprendi faz pouco tempo, que é preciso usar a bússola do amor e a vara da força de vontade para trabalhar.

Pescador, ofereço como isca a boa sintonia e o mar reage, oferecendo-me peixe-dourado, peixe-firmeza, peixe-espada, peixe-harmonia e peixe-palhaço, pois pescaria divina sem alegria é totalmente sem graça. Com o barco cheio, antes que retorne ao Porto da Vigília, agradeço a Janaina, Rainha do Mar e das Ondas Mentais, por ter entrado em suas águas e não ter naufragado pescando o que parecia ser peixe, mas não passava de pneu furado. Ela sorri e canta uma melodia que diz algo assim:

“ Volte para o seu mundo, meu pescador do amor, e compartilhe esses peixes dourados do mar do arco-íris com todos que tiverem olhos para te ler e discernimento para compreender que somente com o barco da sintonia fina e sutil, os marinheiros da projeção da flor conseguirão entrar no mar do primeiro vôo com a Mãe Divina e perceber que esse mar do amor cada um carrega dentro de si”.


Um comentário:

Anônimo disse...

Ei barqueiro, leva eu também por esse mar arco-iris? Que lindo meu lindo!!!!Auri

Ocorreu um erro neste gadget

AmazingCounters.com
Overtons Marine Supply