terça-feira, abril 03, 2012

O Que Sobra?

O Começo do Mundo

Fui lá no fundo, mergulhei no fundo do mundo; onde eu deveria acabar e encontrei você. Estranho! Nunca achei que outro alguém morasse em mim, tamanho mergulho me fez ver que quando eu acabo começa você.

Não sei se era o fim de mim ou o começo do mundo, só sei que ao me ver em você, fiquei tranquilo, quase mudo, percebendo-me em paz e sentindo algo mais, a mais, uma ligação por demais óbvia, quase familiar, de que somos de fato ligados, e mesmo não conseguindo provar, está no ar a verdade dos místicos - SOMOS UM - somado, daí, eu com medo e em tal fuga, tive que voltar correndo para ser mim.

Sendo mim apenas, separo o que se junta; revisto com roupas e medos, opiniões e preconceitos, pódo a muda, não a deixo crescer, por que isso faria? Qualquer coisa que ameace a minha soberania, deve ser combatida, lutada, guerriada, ferida! Afinal, tudo só faz mesmo sentido se for inebriado de eu, e só em mim TUDO bastaria; deveria, porém, não basta e continuo nessa busca desenfreada por repetir sentir você em mim.

Ainda bem que sei o caminho e basta um tantinho de ficar quietinho para eu novamente sentir que quando a mente silencia, sopra no espaço uma linda sinfonia que vem lá sei lá de onde e fala da gente - DOIS - e para que a meditação não acabe nesse instante, aceito o que é, sem me preocupar em ser e quando faço isso: SURPRESA!!! Estou novamente cheio de você - UM - transbordando em letras que escapam pelos dedos e apesar de saber que nunca vou escrever direito o que você provoca em mim, escrevo assim mesmo, pois tenho um anseio que há certos olhos que nos leem e sabem que além da mente, as minhas letras apenas ecoam o que neles também gorjeia.

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget

AmazingCounters.com
Overtons Marine Supply