segunda-feira, fevereiro 13, 2012

O nascimento da pirmeira palavra

Parte II

Quem tem bebê aguarda ansioso pelo momento em que eles dão os primeiros passos ou falam a primeira palavra; os olhos enchem d’água a cada mudança, batemos palmas a cada desafio que eles superam; e interpretamos de forma exagerada qualquer coisa que eles façam. Se estão tossindo, nos desesperamos pensando quepode ser pneumonia; se não engatinham, pensamos que há algo de errado com o desenvolvimento deles e se eles falam “papa” pela primeira vez, já pensamos que só pode ser “papai”. Não é, mas a gente prefere acreditar que é e fica assim.

Os bebês da idade da Jureminha geralmente são capazes de reproduzir uma série de sons. Pequenos fonemas como: ma ma, ga ga, pa pa, va va; entre outros. Esse exercício vocálico vai ajudar a estruturar as cordas vocais e todo aparelho fonador para a fala que não vai tardar a ocorrer; contudo esses sons são vazios de significado, uma vez que eles podem se referir tanto a alguma coisa externa quanto interna que o bebê esteja sentindo ou pode ser apenas uma brincadeira.

O " papa" da Jureminha só seria uma palavra como a entendemos,se ela a usasse para me chamar, se eu saísse do seu campo de visão. O que não ocorreu, uma vez que ela passou a usar " papa" em qualquer situação.

Os sons que a minha filha está começando a testar aumentam a cada dia. Já não são mais apenas pequenos fonemas, mais sinfonias de sons dos mais variados. Nada que eu possa interpretar ainda como linguagem, porém, esses dias, enquanto estávamos no parque, algo interessante ocorreu...

Estávamos, Auri e eu, assistindo um show de dança flamenca e Jureminha estava em meus braços, prestando atenção a um menino que brincava com um balão dourado. Ela não conseguia tirar os olhos do balão e começou a apontar o balão para mim e dizer: Ôhh!!!

Não dei muita atenção; o show estava muito bonito e interessante, mas Jureminha não desistiu de chamar a minha atenção e continuou: Ôhh!!! Então,olhei para ela e vi que ela apontava para o balão do menino e “Ôhh!!!” foi o som que ela encontrou para chamar a minha atenção e dizer que ela queria algo. Funcionou: comunicação!!!

A comunicação ocorre quando uma mensagem é passada e percebida de um emissor para um receptor. Minha filha conseguiu isso pela primeira vez; e ela fez isso sem precisar usar o seu choro ou qualquer outra linguagem corporal. Ela fez isso utilizando-se de um som emitido por ela com intenção de comunicar algo.

A primeira palavra da Jureminha foi “Ôhh!!!”, produzida com toda a entonação e articulação para transmitir:
a) Pai, olha para mim. Eu quero algo!
b) Pai, presta atenção! Eu quero aquele balão!
c) Pai, eu to falando...Pega o balão desse menino pra mim!

Sim, ela estava falando; usando um som para se comunicar com toda a intenção que ela queria transmitir.

Ela ganhou o balão. Não “o” balão do menino, mas se essa crônica fosseuma história em quadrinhos, ela ganharia o seu balãozinho de fala, igualzinho ao seu pai que termina de escrever isso sorrindo.

Um comentário:

Anônimo disse...

Que lindo!!! passei por isso mil vezes...e recentemente o Leonardo, meu quinto netinho, "decepcionou", os pais,Edu e Ana, falando sua primeiríssima palavrinha: BOOOOOLA!!!!! KKKK!!! e eles que esperavam papa, mamã????Já mostrou à que veio...brincar!!!!
Bjocas Frank, parabéns pela filhotinha!
Mayra( fake da Marli Colturato salina Fernandes)

Ocorreu um erro neste gadget

AmazingCounters.com
Overtons Marine Supply