quarta-feira, dezembro 14, 2011

Palavras e Silêncio


By Nielda

Na impossibilidade de dizer algo útil, não diga nada.

Na impossibilidade de falar algo com responsabilidade e arcar com as consequências, não fale nada.

Se for falar algo para pedir desculpas na sequência, pense duas vezes.

Se for falar algo e não tiver coragem de pedir desculpas nunca, nem termine a frase.


Muitas vezes é melhor guardar os nossos pensamentos para nós mesmos se eles não podem acrescentar nada. A palavra hoje em dia está banalizada. Falar é uma capacidade inata do ser humano, mas saber usar as palavras de uma forma útil, linear, limpa e verdadeira parece ser uma arte perdida.


A comunicação tem se perdido em meio a um rio de palavras sem significado. Cada palavra tem um sabor, uma intenção, um toque. Toda palavra esconde um universo por trás dela quando sabemos usá-la com responsabilidade.


Usar bem da fala não é falar muito, não tem haver com grau de formação ou nacionalidade.

Usar bem da fala é saber falar na hora certa, é saber calar para ouvir o outro. Quem fica muito preocupado em falar, esquece de ouvir e fica preso em sua própria orbita. Agora, se é para ficar preso na própria órbita para que vale o diálogo?


Usar bem a palavra é saber calar, é saber ouvir, é saber limpar as impurezas e transparecer a intenção é purificar os ouvidos para captar a intenção do outro.

O dom da fala, da escrita e da música são dons da Comunicação; estão ai para comunicar algo, para ensinar, para aprender. Não foram feitos para voar sem destino, para cair no esquecimento.


Teve uma época, a muito tempo atrás, onde a palavra era mágica, onde a pronúncia fazia toda a diferença.


Falar é o dom de mudar os padrões de pensamentos do outro que te escuta, então muito cuidado com o que fala, muito cuidado com o que pensa, muito cuidado com o que você deixa mudar na sua programação mental.

Sua mente é um santuário, a sua oratória deve ser seu jardim.


Um dia um mago disse para todos ouvirem:


"Não esqueçam que o amor verdadeiro não prende, o amor verdadeiro não segura, o amor verdadeiro liberta."


Atenta a suas palavras, queria retê-las, decorar suas frases e queria escrever no caderno, mas notei que quanto mais escrevia menor eram as forças das palavras. Então reduzi...


"Não esqueçam que o amor verdadeiro não prende, o amor verdadeiro não segura; o amor verdadeiro liberta. "

"O Amor verdadeiro não prende, não segura; liberta"

"O Amor verdeiro não prende, liberta"

"O Amor verdadeiro liberta"


Então escrevi:

"O Amor Liberta!"

Puxa vida, é tão simples. Tão poucas palavras, que para tantos pode até confundir por ser tão pouco.

O pouco confunde porque é simples, mas nele reside a verdade porque o simples dá espaço para que o nosso eu se manifeste. Não é o que tá escrito que se manifesta, mas sim a interpretação e o sentimento que damos a ele. O significado das palavras somos nós, simples em sentimento, se estivermos prontos para simplesmente ser.

Um comentário:

Daniela Fernandes disse...

Lindas palavras e me fizeram.pensar que menos com qualidade é sempre mais.
Gratidão

Ocorreu um erro neste gadget

AmazingCounters.com
Overtons Marine Supply