terça-feira, outubro 25, 2011

SOBRE GENTE E CÃES


Numa pista qualquer de uma rodovia, um cachorro é atropelado. Noutra via qualquer de uma outra cidade, uma menina é atropelada. Acidentes corriqueiros de cidade grande, reações diferentes. Quem é humano e quem é cão?

Num beco sem nome, corre uma criança, bebê de dois anos, sabe lá para onde, sabe lá o que está procurando. Yue Yue é o seu nome, China é onde nasceu, chinês é o motorista que a atropela, ser humano é o que ele deveria ter sido, seres humanos não eram os seres que a viram sofrendo e não a socorreram:



Numa rodovia sem nome, corre um cachorro, tentando atravessar para o outro lado. Talvez, Rex corresse por um osso, talvez por uma cadelinha, talvez para apenas continuar a sua vida, mas um carro o acerta, outro quase passa por cima, e lá fica deitado o cachorrinho, esperando a morte chegar em algum anjo-pneu libertador. Quem chega é outro cachorro, lutando contra o seu instinto de sobrevivência, lutando contra o rio de carros, agarrando seu "amiguinhos" com as patas e o levando para a segurança do outro lado:



Rex sobreviveu. Yue Yue...

Um comentário:

FABIO DIAZ MENDES disse...

Frank,

Parabéns pela crônica. Foi um alerta, pois parece, ao menos para mim, que a humanidade esta perdendo dia-após-dia seus valores mais nobres e primitivos.

Infelizmente, com a sociedade hodierna, o "não é da minha conta" vem crescendo, ou seja, "o problema é seu, não meu" e a banalização da vida, aos poucos, mas de forma constante, vem tomando conta do incosciente coletivo.

Acredito que de tanto vermos violência, morte, etc...está - infelizmente - ficando normal.

Um grande abraço,

Fábio Diaz Mendes

Ocorreu um erro neste gadget

AmazingCounters.com
Overtons Marine Supply