terça-feira, setembro 27, 2011

Cata-se


Em um dado momento, o dançarino passa a ser a própria dança
e percebe que está possuído
por uma vibração que não lhe é estranha,
e de passo em passo,
ele dá passagem ao ritmo
que só pode estar vindo da alma,
como se estivesse em contato
com outro espírito;
e ele se pergunta,
serei eu ou será outra pessoa
que está dirigindo os meus movimentos?
porém, mesmo sem saber a resposta,
ele se entrega a dança,
de tal forma,
que quem o assiste lá fora,
percebe que algo a mais está acontecendo,
que o dançarino já não está mais sozinho...

"Ó lá!!!
Ahhh!!!
Ahh lah!!!!
Alá!!!"

Percebe-se que há algo naquela dança
que religa a todos a uma lembrança
lembrança do Divino,
algo que estava escondido,
mais aparentemente,
só precisou assistir
aos passos do dançarino
para fluir como um instinto
catando os cacos
fragmentados que remete
a uma grande verdade eterna,
que nos revela:
nunca estivemos sozinhos
nem nunca estaremos.
E quando tudo parece estar se revelando
e cada pessoa se ligando novamente
a dança acaba
o dançarino encerra
mais um grande espetáculo da Terra!!!!

"Olla!
Olá!
Olle!
Olé!
Oléééé!!!!
Oléééé!!!!"

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget

AmazingCounters.com
Overtons Marine Supply