quinta-feira, dezembro 09, 2010

A CURA E O TEMPO

Eu fiquei muito doente, tão doente que achei que ia morrer. Febre, dores pelo corpo, manchas na pele e uma série de sintomas estranhos; e nenhum médico conseguiu descobrir o que eu tinha; exames mostravam que eu estava bem internamente, talvez fosse um mal psicosomático; alguns amigos aconselharam a buscar um psicólogo, outros tantos que eu tomasse um passe, reiki, johrei. Tomei passes, engoli antibióticos, fiz tudo o que pude, até que uma noite, em meio as dores, orei por uma intervenção, talvez alguém em algum lugar pudesse me ajudar, me curar, sei lá; dormi pensando nisso, e para a minha surpresa, depois de uma noite de sono bem profundo, acordei melhor.

Talvez tenha sido o passe, talvez o remédio, talvez os dois, ou nenhum; continuei bem, voltei no médico, no terapeuta; aparentemente tudo estava muito bem. Eu estava curado.

Não pensei muito nisso, continuei com as minhas coisas, minha rotina.

O tempo passou, meses e anos; fiz muitas coisas da vida, uma delas foi voltar-me mais para a espiritualidade, estudar essas coisas que ocorrem entre o céu e a terra, assisti palestras, fiz cursos e acabei criando um grupo de estudos desses assuntos. As nossas reuniões ocorriam todas as segundas, líamos alguns textos com mensagens bacanas, discutíamos os assuntos lidos, orávamos e pedíamos que pudessemos canalizar as mais sutis energias e enviar aos mais necessitados.

Um dia, durante um de nossos encontros, tudo ocorreu conforme esperado, até o momento, em que senti que deveria canalizar a energia curativa em direção a alguém específico. Em minha tela mental, vi esse homem que parecia bem familiar, ele estava bem doente e dormia profundamente. Não pensei duas vezes, e deixei as energias fluir em sua direção. Então, vi esse homem recebendo as minhas vibrações e melhorando, e aquilo me encheu de alegria e satisfação. Daí, vi nitídamente, ele abrindo os olhos e se dando conta que melhorara durante o sono. Porém,vi muito mais do que eu esperava, pois quanto mais eu observava a cena, mas percebia que aquele homem a quem eu mandava as vibrações curativas parecia comigo; até que não tive dúvidas, eu estava canalizando aquela energia de cura para mim mesmo...

Como isso era possível?

Se tudo aquilo era realmente verdade, eu estava não só curando a mim mesmo a distância, mais também além dos limites do tempo. De acordo com a minha visão, no passado, eu tinha sido curado espiritualmente por alguém que somente faria isso dali há alguns anos e esse alguém era eu mesmo...

Procurei na literatura espiritualista algum artigo, livro que pudesse me explicar se aquilo era possível, mas nada achei. Contudo, sei o que senti, acredito no que vi e sei que mesmo que eu nunca tenha uma explicação plausível ou um entendimento do que ocorreu, tenho certeza que o Tempo de Deus não é igual ao Tempo dos Homens, e talvez no intervalo entre segundos, muita coisa acontece em nosso mundo.

Um comentário:

Thiago B disse...

Muito legal, frank. muito interessante mesmo de curar-se a si mesmo no passado.

Ocorreu um erro neste gadget

AmazingCounters.com
Overtons Marine Supply