quinta-feira, dezembro 23, 2010

O MEU PRESENTE DE NATAL

O meu presente de Natal chegará atrasado esse ano. Não estou triste, pois o bom velhinho que não pode vir, mandou a cegonha me entregar a mensagem que no mais tardar em Junho, desce "ou sai" pela chaminé da vida, o meu presente na forma de uma estrelinha.

Tenho que esperar, mas já posso ver que recebi o que pedi, não sou mais apenas filho, vou ser também pai. E não é todo dia que nos tornarmos pai de uma estrela; sim, meu presente é uma estrela; vejo o seu brilho pela tela do ultrasom, o seu corpo se formando, gente se tornando. Mergulhado no mar de placenta, minha estrelinha mexe as mãos, parece escrever; estica os pés, pedalando, talvez, uma bicicleta imaginária.

- Quer saber se é menina ou menino? - pergunta a médica.

- É importante? - pergunto de volta.

Varão ou Varinha de Condão, tanto faz, minha estrela já é pura magia, pois preenche o meu coração com um amor que eu não sabia ser possível sentir até então. Afeto, dos mais sinceros, flui em sua direção e me surpreendo com uma reflexão: " será que meu filho sabe que é semana de Natal aqui fora e que eu já sei que ele é o meu presente?"

Deve saber, pois acredito que ele já percebe, ou ao menos, já sente o que seus pais sentem.
Deve ser tudo muito diferente, pois do lugar aonde ele está, tudo é descoberta, tudo é renovação.

- O que você quer ganhar de Natal, bebê? - pergunto, passando a mão na barriga da minha esposa, que também realiza o seu sonho de ser Mãe dessa criança tão esperada.

- Nada, papai, nada! - ele pode estar respondendo - Já tenho o que preciso - ele conlui, sabendo que nesse momento, tudo o que ele mais precisa é receber muito amor, carinho e atenção.

De acordo com a minha crença, ele já deve ter esquecido tudo o que foi em outras dimensões, para ser recoberto pelo nosso cuidado e revestido com tudo aquilo que reservamos para ele; incluindo nisso, todas as minhas crenças; o que incluo nelas, esse sentimento de esperança e compaixão que somente o Natal provoca em nossa cultura.

E eu acredito que o Natal é isso tudo, mais um pouco, de tudo novo, talvez um novo corpo; nova vida, vida nova, uma renascida estrada repleta de tudo aquilo o que representa ser filho, ser pai e ter uma família, sim, "família" é a palavra mais bonita relacionada ao Natal. Família, eu, minha esposa, meu filho ou minha filha. A minha família!

Quero gritar: Obrigado Jesus; Grato, Noel! Não grito, mas agradeço a todos os Seres Divinos, aos meus antepassados, a todos aqueles que me permitiram estar vivo e ter essa oportunidade de perceber meu filho caindo do céu, ganhando um corpo e retornando a Terra.

O ultrasom mostra o coração da minha estrelinha e se todos vocês, amigos leitores, pudessem ver a cena, veriam um Paraíba Vagamundo Chorão, percebendo que há emoções na vida que só conseguimos sentir no momento certo. Levou-me 37 anos para ter a coragem de mergulhar no amor incondicional que só ocorre quando nos tornarmos pais.

Amor incondicional que talvez, só Cristo tenha sentido pela humanidade, ao enxergar todos nós como filhos, irmãos, crianças revestidas de carne, brilhando em espírito a esperança de um dia também sentirmos um pelo outro, por um estranho, pelo vizinho, uma fração desse amor que estou sentindo pelo meu filho.

Eu não poderia ter recebido presente mais bonito. Será que eu mereço tudo isso? - Pergunto-me - e ouço a voz da minha vó dizendo: "Sim! A gente só recebe o que merece!"

Acho que fui um bom menino...:)

Feliz Natal, meu amigos!

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget

AmazingCounters.com
Overtons Marine Supply