sexta-feira, dezembro 17, 2010

SOBRE LOBOS e HOMENS

Sento ao redor da fogueira, o fogo aquece o corpo, acalma a alma;ele se aproxima e me oferece comida e bebida, me convida para cear e traz consigo o que há de melhor: pão feito do trigo mais caro, vinho da melhor safra. Ele sorri, demonstra estar feliz em me ver, sorrio de volta, é bom estar com ele, conversar, rir, compartilhar experiências, insights, visões e lendas pessoais. Porém, mais do que tudo, é bom estar com um amigo.

Conto a ele sobre o que venho descobrindo; tento pôr em palavras concretas aquilo que só poetizo a respeito. Não consigo, pareço uma criança falando sobre o mundo dos adultos com frases infantis. Ele ri e diz: "você já percebeu, que há certas coisas que só podem ser ditas pela poesia?"

Agora, sou eu que ri. Então, deixo a criança falar e conto ao meu amigo sobre a minha jornada em transformar sonho em realidade e o agradeço, afinal, tudo começou com ele, e ele finge que não compreende, mas sabe que eu lhe devo muito. Aprendi a ser grato, nem todo mundo agradece, outros muitos não sabem receber. Dizer "obrigado" não é tão importante para quem recebe, mas é essencial para quem agradece, revela humildade e respeito por ter recebido de um outro, algo que ainda vale ali dentro.

Ele me conta sobre seus pacientes, ele atende muita gente ali no deserto, uma grande leva de peregrinos perdidos tentando compreender os passos do seus caminhos; diz que é sempre difícil seguir a sua lenda, mas não consegue mais fazer outra coisa além de ser um ouvido do mundo; eu o compreendo, sou um dedo apontando, professsor de caminhos. Nossas estradas são parecidas, e buscamos a mesma coisa: conhecimento! E fazemos a mesma coisa: compartilhamos!

" É uma pena que nem todo mundo compreende que precisamos estudar, discernir, discutir e mudar" - ele diz, em seus olhos, o preço pago por ter optado em caminhar sozinho e dividir o que encontra, descobre e aprende. Mais ele não está sozinho, há outros estudantes quebrando ciclos, cortando os cordões religiosos, rompendo com seus mestres para se tornarem professores, que guiarão outros alunos, que também criarão seus próprios caminhos e com eles, também romperão. E assim, seguimos todos, por vezes, como lobos solitários, uivando para a lua a loucura de ousarmos seguir caminhos ainda não percorridos. Se formos espertos, aprenderemos com a experiência do lobo, mas não deixaremos de ser humanos, e ser humano é aprender um com o outro, por vezes, nos estranhando, mostrando os dentes, latindo e até gritando...mas nunca deixando de sermos amigos.

" A espiritualidade nos liga ao Divino, porém, alguma vezes ela nos separa dos amigos, e grandes relacionamentos ficam de lado" - penso comigo, ele lê meu pensamento, ou parece; pois de trás de seus óculos, reside o olhar de um grande irmão de caminhada que rogo a Deus nunca deixar pra trás...de novo!

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget

AmazingCounters.com
Overtons Marine Supply