segunda-feira, novembro 01, 2010

REI LÓGIO

Servo do Rei Lógio,
Vivo correndo no reino,
Quanto mais penso que faço,
Mas sei que faço o mesmo;

Seus guardas são ponteiros
Com lanças afiadas,
Corro, corro o dia inteiro,
Mas não consigo fazer nada;

Escravo, eis o que sou,
Desse tão cruel Senhor,
Por isso, corro, corro
Mas sempre acabo onde estou;

Sirvo esse Senhor,
Por sofrer de atraso crônico,
Quanto mais quero chegar cedo,
Mais atrasado me encontro;

Daí a minha graça
Em transformar hora em segundo,
Pois a cada minuto que passa,
Mais escravo vou ficando;

E assim, termino o poema
Que o Rei Lógio mandou fazer,
Pedindo que eu usasse a pena
Para dizer: ele também já pegou você!

Um comentário:

KIKA disse...

Tb tenho essa sensação com o tal Senhor tempo...
Lindo texto! bjs eótima noite

Ocorreu um erro neste gadget

AmazingCounters.com
Overtons Marine Supply