quarta-feira, outubro 06, 2010

PRIMEIRA LIÇÃO

" Senhor, ilumina meu coração quando eu atravessar o vale das dúvidas. Ainda confundo as coisas da matéria com o eterno do espírito, por isso, duvido!"


Quando coloquei minha cabeça no travesseiro, percebi que eu não estava bem; sempre durmo pensando nas alturas, em voos além do sono, em insights disfarçados de sonhos e sempre faço uma oração, agradecendo aos bons ventos do astral que permitiram que eu aqui estivesse em carne, brincando de criar. Porém, havia algo errado, eu estava contrariado, quase com raiva, pensando naquelas bobeiras que sempre chove nos pensamentos quando estamos passando por momentos em que a vida não nos traz aquilo que buscamos.

Eu sei que a vida nem sempre nos leva aonde queremos, e muitas vezes, só nos resta confiar. Porém, se a teoria é linda, a prática é perversa, não tem dó das nossas fraquezas conscienciais. Na hora do " agir" da vida, quem tem certeza no que acredita segue adiante, quem duvida, balança.

Balancei. Comecei a questionar para que afinal servia toda aquela espiritualidade se eu não conseguia ter aquilo que tanto queria. Eu era merecedor! Todo mundo tinha, por que eu não? Não era justo o que Deus estava fazendo comigo, portanto, provavelmente ele nem deveria existir.

Neguei; baseado em argumentos lógicos e sólidos de pura imaturidade espiritual. Sim, sou ainda uma criança brincando nos campos do Senhor, pois ainda uso o que eu acredito como moeda para barganhar com o astral, quando eu sei, que a fé que eu tenho não vale nem ponto no Céu nem pensão na Terra.

Os meus estudos espirituais nunca trarão para mim um emprego melhor, um novo carro, frutas na árvore, comida na mesa, livro de sucesso ou um filho médico. Se eu aprendi algo com esses anos todos de estudo das coisas do Divino é que estamos aqui para POR CONTA PRÓPRIA criar o nosso mundo, lutando por nossos objetivos, corrigindo os nossos equivocos do passado para seguir brilhando no caminho da luz, sem depender das coisas do além para obtermos sucesso nessa jornada.

Sim, eles estão lá: as estrelas no céu, o sol a brilhar, Deus com todos os seus nomes, a Mãe Divina em todo o seu pacientar, porém, somos responsáveis por nossos atos, por nossas escolhas, e isso é o que nos diferencia de uma pedra. Saber disso é a Primeira Lição. Não se esquecer: a segunda!

Porém, não praticamos nem uma nem outra e, basta qualquer vento torto para mergulhamos na escuridão das imaturidades do reclamar; duvidando, mas com a chama do " papai, prova que eu tô errado" acesa.

A verdade é que desperdiçamos um grande tempo mendigando, quando deveríamos estar TRABALHANDO; e com todo o gerúndio que esse verbo exige.

E se você pensa que isso só ocorre comigo e com os outros, se avalia: você nunca duvidou do que você sempre soube que existia apenas por não ter conseguido o que você queria?

Um comentário:

Kassiano disse...

Lindo Frank, parabéns.

Ocorreu um erro neste gadget

AmazingCounters.com
Overtons Marine Supply