segunda-feira, outubro 25, 2010

OS ÚLTIMOS HOMENS DECENTES

Depois que escrevi a crônica " Homens Que Preferem Mulheres Burras*", minha caixa postal lotou de mensagens de mulheres que se dizem "vingadas" pela minhas palavras; porém, também recebi outros tantos e-mails de homens que se dizem injustiçados pelo que eu escrevi, provavelmente, eles não leram a crônica até o final; as meninas, por outro lado, repetiam cada frase como se fosse um manifesto feminista e não apenas um ponto de vista de um Cronista Paraíba Maluco.

A razão dessa crônica não é discorrer sobre a atitude de muitas das "vingadas" que depois de provar o gosto da catarse das letras, aproveitou a oportunidade para vociferar suas mágoas e sentimentos oprimidos. O motivo pelo qual resolvi escrever essas outras linhas, é para mostrar o outro lado, o ponto de vista dos rapazes que se sentiram "injustiçados".

Um dos rapazes que me escreveu, afirmou que ele era um dos últimos homens decentes; pois não só tinha uma companheira inteligentíssima , como ele também não se importava com o fato dela sustentar a casa, afinal, ele esta desempregado há tempos, e é ela que banca até os livros da sua universidade. Acho que ele confundiu o significado de se homem bom e ser um gigôlo.

Outro, conta com orgulho, que se tornou " dono de casa", e enquanto a mulher trabalha até final de semana, é ele quem cuida da casa, das crianças, além de lavar, passar a roupa e preparar a comida. Diz ele, que não deseja outra vida nem voltar para a sua profissão; e eu fico aqui em letras pensando, que relação maravilhosa ele teria, se ele trabalhasse também e não confundisse ajudar a cuidar da casa com ser vagabundo.

Uma coisa é acreditar na igualdade entre sexos e ver a esposa como uma companheira e vice-versa; outra, bem distinta, é a perda da identidade masculina e feminina em prol de uma competição inútil, onde um tenta provar que o outro é superior, quanto claramente, só o que é inferior é essa competividade infantil.

Tenho aqui minhas opiniões, e longe de criar polêmica, acho que cada um, homem e mulher, tem as suas responsabilidades, e suas lutas contra as influências da sociedade, nessa jornada que todos nós, homens e mulheres, estamos; jornada esta que vai além da nossa sexualidade, num desempenhar de funções que precisam superar essa visão que nos diferencia em raça, credo e sexo.

Antes de sermos homens e mulheres, somos seres humanos; e mesmo antes de sermos seres humanos, acredito eu com os meus botões, somos aprendizes de anjo, precisando deixar de ser bichos repletos de preconceitos, ódio e mágoa; guardando no peito todas essas brigas milenares entre credo e sexo.

Na amizade ou em qualquer relacionamento, ganha mais quem se respeita; quem reconhece que o outro, mulher ou homem, é um ser apenas, com todas as suas imperfeições.

Não sou lá, um bom exemplo, ainda sou meio machista em muitas das coisas que eu penso; porém, em minha atitudes, procuro sempre ponderar e me tornar o melhor marido que eu puder, um filho respeitoso e um irmão decente. Não faço isso para provar nenhum ponto de vista ou para parecer "moderno"; o faço, pois o contrário me soa burro pra caramba.

Não sei cozinhar, nem acho que um dia aprenderei a gostar; mas sei que o minímo que posso fazer, após receber aquele jantar cinco estrelas preparado com carinho por ela, é arregaçar as mangas, e lavar e secar todos os pratos, panelas, janelas, e tudo aquilo que juntos, possamos compartilhar, dividir e criar.

Gosto da idéia de ver minha esposa se desenvolvendo, aprendendo, buscando seja lá o que ela deseja para a sua carreira, para a sua estrada; e sou feliz, apenas pelo fato, de que ela me escolheu para compartilhar, ao seu lado, essa Viagem pela Terra. Apoiamos os sonhos um do outro, pois cada um deles, mesmo os mais doidos, nos ajudaram a manter o nosso relacionamento sempre renovado, flexível e honrado. Se ela estiver bem, fico eu; se eu tiver sucesso, tem ela!

E espero manter essa mesma atitude, se amanhã, por um acaso, ela decidir não ser mais a minha consorte; pois liberdade, respeito e igualdade não são apenas ferramentas que mantém um casamento, essas virtudes são essenciais para mantermos, entre homens e mulheres, primeiro do que tudo, a chama da amizade.

* acesse o link da crônica abaixo:
http://cronicasdofrank.blogspot.com/2010/10/homens-que-preferem-mulheres-burras.html

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget

AmazingCounters.com
Overtons Marine Supply