sábado, setembro 25, 2010

FELICIDADE É CONSCIÊNCIA!*

Por Wagner Borges

Não dependa dos outros para você ser feliz.
Pois felicidade é um estado de consciência.
E ser feliz é responsabilidade de todo ser.
Porque a vida é uma bênção!
Logo, jamais deixe que as atitudes alheias roubem sua luz.
A Vida é maior que você – e do que eu também.
Na verdade, a Vida é maior do que tudo.
E você está vivo. E todos também estão, na Terra, e além...
Então, seja feliz, só por você existir.
Para compartilhar sua luz com os outros, que também existem.
Porém, sem depender de ninguém.
Encarnados e desencarnados, todos nós existimos.
E, se somos felizes, ou não, isso só depende de nós mesmos.
Já temos o suficiente: nós existimos.
Então, que tal sermos felizes, só por isso?
A existência é a mesma, seja na Terra ou no Astral.
Aqui, ou Lá, a verdade é uma só: felicidade é um estado de consciência.
E quem reconhece isso, é feliz, sim, só por existir.

Paz e Luz.

- Wagner Borges –
Curitiba, 04 de junho de 2010.

- Notas:
* Esses escritos foram feitos durante o Fórum Espírita Nacional – 5ª edição -, realizado na cidade de Curitiba. Enquanto eu esperava o momento de iniciar uma prática de visualização criativa com o público presente, escrevi essas linhas de impulso, ali mesmo, no próprio auditório do evento. E depois, li o texto para o pessoal – e muitos gostaram e me pediram uma cópia. Então, aqui está o mesmo, postado em aberto para todos.

APENAS UM ESPÍRITO ESPIRITUALISTA

Sou apenas um espírito, pedacinho do Cosmo em evolução, vivendo e trabalhando para crescer.
Basicamente, sou energia pura.
Mas, no momento, tenho cara de gente e passo as agruras da experiência terrestre.
Sofro na própria pele os temores da inexperiência.
E, assim como todos, erro bastante.
Porém, de erro em erro, eu acabo acertando.
Não me apego a nenhuma ortodoxia de pensamento, pois sou livre para pensar e crescer questionando.
A Evolução me deu o livre-arbítrio e cada experiência só tende a aumentá-lo.
De experiência em experiência, vou me firmando no contexto da vida.
As barreiras aparecem a cada passo, porém sou grato a elas.
Fazem-me querer ser mais forte para superá-las.
E, no final das contas, elas são apenas barreiras e eu sou um espírito imortal, cheio de energia e disposto a crescer para desvendar os caminhos que a Evolução oferece.
Sou apenas um espírito espiritualista buscando minha própria natureza.
Não acredito na imortalidade do espírito: tenho certeza absoluta, não é questão de crença.
Sei que a morte só pode apanhar meu corpo físico, como já fez várias outras vezes, e como fará pelas próximas vidas desta roda reencarnatória que me submete no momento.
Estarei vivo sempre e isso é só alegria.
Quando a morte um dia aparecer, com sua foice rompedora de cordão de prata*, estarei sorrindo muito e é bem capaz que eu lhe conte uma piada de morte.
Hoje estou aniversariando e, naturalmente que, ficando velho, a morte fica mais próxima.
Entretanto, estou cheio de vida interna.
Pulsa em mim o fogo da alma, que não pode ser apagado nunca.
Ele foi aceso várias vidas atrás, quando fui iniciado no caminho espiritual por antigos mestres extrafísicos.
Quando a morte bater o gongo do último assalto da minha luta espiritualista na Terra, ela vai requerer meu corpo físico e vai tirar minhas poucas posses físicas: meus livros espiritualistas e meus discos do Yes, Tangerine Dream e outros.
Obviamente que, nesse dia “mortal”, ficarei invisível para meus familiares e amigos físicos.
Mas nem isso me atrapalhará, já que, durante a noite, poderei encontrá-los projetados fora de seus corpos humanos, aproveitando seu sono comum de todo dia**.
Assim, quando a morte me chamar, ela levará várias coisas para longe de mim.
Ou, melhor dizendo, eu é que vou estar em outro lugar.
Porém, mesmo assim, restará a melhor coisa comigo.
Ficará a experiência de ter vivido como espiritualista.
E, quando a morte seccionar meu cordão de prata, sorrirei para ela e direi com toda a satisfação: “Tenho cara de gente e muitos defeitos, mas, felizmente, sou energia pura e imortal, porque sei que sou um espírito e, também, porque sou espiritualista.
Muito obrigado. E, até a próxima vida...”

P.S.:
Escrevi essas linhas no ano de 1992, quando completei 31 anos de “encadernação física”. E hoje, quando completo 49 anos, com grande alegria ratifico tudo o que escrevi naquela ocasião. Então, só quero acrescentar o quanto sou grato ao Grande Arquiteto Do Universo, por tudo. Por ter me dado à chance de descer a Terra com a chama espiritual acesa e com o coração forte, para aguentar a Luz e o Amor viajando em meu Ser.
E também agradeço às consciências extrafísicas que, nesses anos todos, com muita paciência e carinho, tem me orientado na senda espiritual e humana.
E não posso me esquecer dos meus amigos encarnados, que, em muitas ocasiões, me ajudaram – e continuam ajudando com sua amizade. E não quero citar nenhum em particular, pois são muitos, graças a Deus.
E também agradeço aos meus pais – por terem me recebido como filho -, e às minhas filhas – por terem me aceitado como pai nessa “encadernação”; e aos meus irmãos, por terem aceitado reencarnar junto comigo – e eu me lembro de muitas brincadeiras do tempo de criança...
Ah, e não posso esquecer-me de agradecer a Rama, meu cãozinho, que tanto alegra meu coração. Esse parceiro que o Céu me presenteou, por um tempo de vida...
Aos 49 anos de “encadernação”, eu reafirmo, aqui e agora, à Luz do Espírito, o quanto eu sou grato pela jornada espiritual guiar minha vida, aqui e além...***
Ah, hoje, mais do que nunca, o meu mantra é a palavra “GRATIDÃO”.

Paz e Luz!

- Wagner Borges – pequena folha espiritual ao sabor do Vento do Supremo...
São Paulo, 23 de setembro de 2010.

- Notas:
* Cordão de prata – conduto energético que liga o corpo espiritual ao corpo físico; cordão astral, cordão fluídico; cabo astral, cordão de luz; laço vital; fio de prata; cordão perispirítico.
** Projeção da consciência – é a capacidade parapsíquica - inerente a todas as criaturas -, que consiste na projeção da consciência para fora de seu corpo físico.
Sinonímias: Viagem astral – Ocultismo.
Projeção astral – Teosofia.
Projeção do corpo psíquico - Ordem Rosacruz.
Experiência fora do corpo – Parapsicologia.
Viagem da alma – Eckancar.
Viagem espiritual – Espiritualismo.
Viagem fora do corpo – Diversos projetores extrafísicos e autores.
Emancipação da alma (ou desprendimento espiritual) – Espiritismo.
Arrebatamento espiritual - autores cristãos.
Obs.: Enquanto eu digitava essas linhas, lembrei-me de um texto antigo, que poderá enriquecer esses apontamentos de hoje. Segue-se o mesmo na sequência.


PALAVRAS DO TEMPO

Deslizando pelas areias do Tempo, ao longo de trilhões de experiências, dentro da ampulheta do universo, descobri que o Tempo odeia nosso ego.
Ele soterra nossas ilusões sob o peso de toneladas de realidades relativas.
O TEMPO É O GRANDE IRMÃO!
Ele rasga nossos enganos e diz:
"Entre na jangada do crescimento e siga..."
Olho o passado e o futuro, e só vejo Ele.
Então, percebo-O no presente, chamando-me para a vivência do eterno agora da vida...
Deslizo por suas trilhas... Sabendo que Ele não espera, mas transmuta tudo.
TUDO PASSA!
Teoricamente, Ele é relativo, mas, na prática, as rugas estão surgindo e as coisas passando e renovando-se...
Dizem que Ele não existe, mas estamos viajando com Ele, por um tempo (não resisti ao trocadilho, mas isso também passa).
ELE ODEIA O EGO!
Por isso, as rugas e experiências que decepam nossa arrogância e tonteira.
Não O conhecemos direito, mas Ele nos conhece profundamente, há muito tempo.
Ele diz: "Nada é fixo, tudo é movimento. A principal característica da existência terrestre é a impermanência das coisas e seres".
TUDO SEGUE!
O cadáver vira pó, o espírito volta para casa, só por um tempo, entre vidas.
No entanto, a Terra formará um novo corpo, à frente, e chamará o espírito novamente, por um tempo, entre períodos extrafísicos.
Ao longo do Tempo, entre entradas e saídas de corpos, o espírito perceberá o óbvio: é um viajante da Eternidade!
Daí, o Tempo lhe dirá: "Pois é, leva tempo para aprender isso!"
HAJA TEMPO!
Certa vez, ele disse a um peregrino espiritual:
"Continue andando, mas sorria mais.
Enquanto você caminha, Eu vou ensinando-lhe algumas coisas.
Uma delas, é que as flores desabrochando são mais espontâneas e sagradas do que os livros que você lê. A Natureza ensina mais do que os gurus, pastores e sábios do mundo.
Você já notou o sorriso de uma plantinha à luz do sol?
Já percebeu a alegria da mamãe-urso vendo seu filhote todo lambuzado de mel pela primeira vez?
Já conversou com o suave brilho da lua em noites de poesia nos momentos mágicos de amor?
O rugido do tigre, as ondas do mar, seu coração e todos os seres, de raças, religiões e países diferentes, são irmãos planetários.
Em sua caminhada e em seus estudos espirituais, você percebe a UNIÃO?
Seja simples e sorria mais!"
Essas foram às palavras do tempo, O GRANDE IRMÃO.
No devido tempo, entenderemos...*

(Este texto é dedicado a todos os meus amigos, físicos e extrafísicos, companheiros de viagem no tempo das experiências e parceiros de evolução, seja nas ondas da música, no trabalho, em casa, no boliche, nas brincadeiras, nos livros, nas piadas, no amor, no discernimento, nos estudos espirituais e na arte de viver simplesmente.)

- Wagner Borges -
São Paulo, 16 de julho de 1999.

- Nota:
* Enquanto eu escrevia essas linhas, rolava aqui no som o lindo CD. “The Dolphin Song”, belo trabalho new age da flautista australiana Christa Michell - em conjunto com o violinista americano Stuart Gordon. Importado – Lançamento da gravadora holandesa Oreade Music - 1998.

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget

AmazingCounters.com
Overtons Marine Supply