domingo, julho 04, 2010

HOMEM-CÉLULA

Homem!
Célula ainda escravizada
Nos turbilhões das lutas cognitivas,
Egressa do arsenal de forças vivas
Que chamamos estática do Nada.
Sob transformações consecutivas,
Vem dessa Origem indeterminada,
Onde se oculta a Luz indecifrada
Dos princípios das luzes coletivas.

Vem através do Todo de elementos,
Em sucessivos aperfeiçoamentos,
Objetivando a Personalidade,
Até achar a Perfeição profunda
E indivisível, pura, e se confunda
No transcendentalismo da UNIDADE.

Augusto dos Anjos

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget

AmazingCounters.com
Overtons Marine Supply