quinta-feira, junho 10, 2010

Romeu e Julieta

(Marcelo Camelo e Erasmo Carlos)
Interpretação: Erasmo Carlos, Marcelo Camelo e Miúcha

Assim que o amor entrou no meio,
o meio virou amor,
o fogo se derreteu,
o gelo se encendeou,
e a brisa que era um tufão,
depois que o mar derramou,
depois que a casa caiu,
o vento da paz soprou.

Clareou, refletiu, se cansou do ódio e viu
que o sonho é real
que qualquer vitória é carnaval, carnaval, carnaval

Muito além da razão bate forte emoção,
ilusão que o céu criou
onde apenas o meu coração amará, amará

O amor não se tem na hora que se quer
ele vem no olhar
sabe ser o melhor na vida e
pede bis quando faz alguém feliz

Vem aqui, vem viver,
nao precisa escolher
os jardins do nosso lar
preparando a festa pra sonhar, pra sonhar, pra sonhar

Faça chuva, venha o sol,
em comum o futebol, eu, você e o nosso amor
convidando as mágoas pra cantar, pra cantar, pra cantar

O amor não se tem na hora que se quer
ele vem no olhar
sabe ser o melhor na vida e
pede bis quando faz alguém feliz

O amor não se tem na hora que se quer
ele vem no olhar
sabe ser o melhor na vida e
pede bis quando faz alguém feliz

O amor não se tem na hora que se quer
ele vem no olhar
sabe ser o melhor na vida e
pede bis quando faz alguém feliz

Notas:
Poema feito para o filme "O casamento de Romeu e Julieta", onde um Corintiano e uma Palmeirense se apaixonam e provocam uma verdadeira guerra entre as duas famílias.

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget

AmazingCounters.com
Overtons Marine Supply