quarta-feira, maio 12, 2010

A PLAYBOY E O HOMEM ADULTO

Todo sábado, meio que ritualisticamente, vou até a banca de jornal, compro uma revista que eu gosto, escolho uma cafeteria com um bom ambiente e me entrego ao prazer de tomar um bom cappuccino, enquanto folheio a revista comprada. Às vezes, o que leio vira crônica, outras vezes, apenas leitura informativa ou deletativa, depende do assunto, depende da revista. Não compro muita coisa, minha casa é pequena e sempre guardo as revistas que leio, numa impressão obsessiva que talvez eu vá precisar reler aquilo algum dia. No último sábado, entre tantas escolhas, comprei a revista Playboy.

Não costumo comprar esse tipo de revista, não só porque sou casado, mas também porque parte do encanto de descobrir como essas moças são despidas se foi com o solteiro que fui, mas senti vontade de comprar e comprei: pronto! Só não esperava o que estava para acontecer.

Talvez por falta de prática de ler revistas como essa, paguei o meu cappuccino e abri a revista, porém, como o lugar estava cheio, cada vez que uma imagem feminina aparecia na revista, eu tinha a impressão que estava fazendo uma coisa proibida por lei. Daí, percebi, porque os caras falam que lêem apenas os artigos, afinal, não existe nada mais ridículo que um homem com seus trinta e tantos, abrir um pôster com a atriz ou BBB nua do mês em plena cafeteria.

Pensando nisso, evitei a curiosidade do macho, e fui aos artigos, mas pela primeira vez na minha vida, lê português virou grego e confesso que quis voltar ao jornaleiro e pedir que trocasse aquela revista cuja leitura estava se tornando um incômodo. Eu não sei se isso estava ocorrendo de verdade, mas parecia que cada mulher na cafeteria me olhava e quanto mais eu disfarçava, mais eu me via como um tarado lendo revista de mulher pelada em público.

Decidi ir embora, mas antes mesmo que eu pudesse guardar a revista na mochila, lembrei o quanto tudo aquilo era um absurdo, aquela revista era igual a todas as outras, e o fato de ler os artigos ou olhar as fotos não me tornava um maníaco sexual. Então, relaxei, tomei meu cappuccino e folhei a revista, as fotos... mas será que ela é real ou apenas retoque de photo-shop? Melhor não pensar muito... - a moça da capa, além de ser modelo, é também estudante de letras...humm... e ela citou Guimarães Rosa...humm, está ficando interessante...

3 comentários:

Anônimo disse...

Safadinho...vou comprar uma revista masculina pra ler em qualquer café também...deve ser interessante...rsrsr

Beijos meu lindo...ah antes que eu me esqueça...sua playboy particular tá lá em casa tá?
Auri

be disse...

酒店經紀,
酒店工作,
酒店上班,
酒店打工,
禮服酒店,
禮服公關,
酒店領檯,
華麗幻想,
夢世界,
酒店經紀,
酒店工作,
酒店上班,
酒店打工,
禮服酒店,
禮服公關,
酒店領檯,
華麗幻想,
夢世界,
酒店經紀,
酒店工作,
酒店上班,
酒店打工,
禮服酒店,
禮服公關,
酒店領檯,
華麗幻想,
夢世界,

Marta disse...

haha, mto engraçada a crônica..
quanto ao photoshop...você tem alguma dúvida? rs

Ocorreu um erro neste gadget

AmazingCounters.com
Overtons Marine Supply