sábado, abril 10, 2010

O que fazer diante da tragédia?

Postado na Lista Voadores:
Perguntaram em
http: //formspring.me/LazaroFreire

- O que fazer diante da tragédia? Algumas vezes é difícil estar
feliz diante de eventos como aconteceram no Haiti, Chile e Rio...


A solidariedade é importante, seja material, psicológica E espiritual. Mas é preciso também lembrar que "ninguém morre". O espírito não pode ser queimado ou enterrado, nenhuma flecha pode ferí-lo, as consciências apenas entram e saem de corpos perecíveis e temporários.

As tragédias NATURAIS nos lembram queu habitamos, por empréstimo, um corpo limitado pertencente a um grande organismo vivo chamado Terra, Gaia, que existe há bilhões de anos, e independe de nossa passagem temporária e frágil por aqui.

Também é importante mantermos o equilíbrio e o discernimento, sem sermos pegos pelas "enchentes conscienciais" de tantos que adoram "sofrer junto" pela TV, jornais e revistas, numa espécie de hipnose que NADA ajuda, a não ser piorar ainda mais o astral e egrégora do planeta.

Sei de pessoas que estão se recusando a contar piada ou a discutir assuntos em grupos porque, segundo elas, o momento é de tristeza... Mas elas mesmas não fazem mais nada a não ser se alimentar, feito vampiros ou urubus, de cada novo detalhe da tragédia que passar na TV ou publicarem nos portais. Isso não é solidariedade, mas sim pedir para TAMBÉM ser arrastado pela lama e barrancos - aqui, os conscienciais. Ficar acordado diante da TV vendo e revendo os relatos de dores alheia, sem fazer nada a respeito, hipnotisado com o sofrimento do outro, não deixa de ser uma espécie de sadismo.

Assim como sempre há também, nessas ocasiões, grupos que se isolam da dor alheia dizendo que estão fazendo uma espécie de "caridade espiritual". Ora, se alguém acredita que rezar ou dar passes no espaço alivia alguma coisa invisível, que o faça, de coração. DESDE QUE isso não seja uma desculpa de auto-corrupção para não atuar tanto no plano tangível, com a velha desculpa de que "já estou fazendo o mais importante, a tal da caridade espiritual". Façamos aquela também, sem detrimento da física, emocional e psíquica, que é o que os sofredores MAIS estão precisando. Pois, garanto, de REZA eles não devem estar carecendo tanto, afinal, se há um Deus de bondade que se compadece dessas coisas, CERTAMENTE ele já está compadecido. E também porque REZAR é uma das poucas coisas que aqueles desabrigados podem fazer por si. Para o resto, dependem de nós - e acho que precisam de um pouco mais do que nossos braços se mexendo à distância, bem distante, para que durmamos com a consciência "tranquila" daqueles que raramente sujam as mãos para ajudar alguém.

Lázaro Freire

Lázaro Luiz Trindade Freire (Araxá, 3 de novembro de 1964) é um psicanalista, escritor e filósofo brasileiro. Ministra cursos e escreve colunas sobre espiritualismo universalista, temas junguianos, psicanálise e psicologia transpessoal. É também engenheiro de software e músico.
Para saber mais sobre o autor:

www.voadores.com.br/lazaro/

Um comentário:

Cadu Lessa disse...

Frank,
Legal você ter colocado esta EXCELENTE mensagem do Lázaro no seu blog.
Espero que sirva pra dar uns toques consciencias no pessoal que foi "arrastado" pela comoção.
Divulgarei lá no Twitter.
Abraços e boa noite!
Carlos Lessa
(@cadulessa)

Ocorreu um erro neste gadget

AmazingCounters.com
Overtons Marine Supply