quinta-feira, abril 01, 2010

A MULHER QUE AMAVA DEMAIS

Ela tinha tatuado o nome do namorado nas costas. Sempre amara demais, sabia disso, mas não queria mudar, pois bastava se apaixonar novamente para esquecer todo o sofrimento do último relacionamento.

Ela sonhava com casamento e filhos, mas aparentemente a vida tinha outros planos; ela não sabia disso, mas precisava aprender a amar a si mesmo, só assim, atrairia para o seu lado, alguém que viesse para ficar.

Demorou, mas compreendeu que o seu amor não mudaria o comportamento violento de certos homens, e muito mais tempo, para perceber que se continuasse insistindo em sair com canalhas, estaria traindo a si mesma.

Até que um dia, enfim, colocou o amor em segundo plano e foi cuidar da sua vida, e quanto mais interessada em se melhorar ela ficava, mas ela se tornava interessante aos homens que estavam a sua volta.

Depois de algum tempo, com a vida, saúde mental e emocional estruturada, ela finalmente compreendeu a sabedoria da expressão “antes só do que mal acompanhada”.

E se você, minha amiga, pensa que estou escrevendo sobre a moça ao seu lado, avalie a sua consciência e se pergunte se você não esta se perdendo ao tentar se encontrar em outros braços.

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget

AmazingCounters.com
Overtons Marine Supply