terça-feira, fevereiro 23, 2010

Zé Vai Com Os Outros


Ele tinha certeza
Da existência de Cristo,
Até o dia que leu
Em algum artigo,
Que Jesus,
Talvez...
Nem tenha existido.

Tudo o que ele sentiu,
Todas as graças que alcançou,
Todo o amor que fluiu,
Se evaporou...

Ficou claro!
Que as letras que ele leu
Tinham mais força, é fato!
Do que o que se passava,
No coração seu.

Para onde foi a certeza?
Que lhe abria o sorriso!
Que lhe trazia alegria!
Dissolveu-se nas letras...

Letras
De quem nunca sentiu o que ele sentiu,
De quem nunca viu o que ele havia visto.
Sobrou fé - faltou certeza!

Caro Zé;
Coisa triste é!
Trocar o que sentimos com o Todo,
Pelo que pensam os outros...



Ocorreu um erro neste gadget

AmazingCounters.com
Overtons Marine Supply