quarta-feira, fevereiro 17, 2010

Carnaval, Cachoeiras e Suicidas

Uma suicida na rodovia, os carros se desviam; Auri corre para salvá-la. Cenas de um feriado de carnaval...Não fomos para Sapucaí, nem para as praias de Salvador; fomos tomar um banho de cachoeira em Joanópolis, pertinho de São Paulo, ao lado de Minas.

Basta sair um pouquinho de Sampa, para o verde tomar de conta da nossa visão. Ar puro entrando pelas asas deses dois passarinhos presos na gaiola da cidade, que vez ou outra, ganha liberdade condicional e viaja pelo tempo de um feriado.

Atravessamos a estrada, cruzamos os vales; a cada curva um “ah” de contentamento, e um outro “ah” de saudade daqueles planos que todos nós da cidade temos, de um dia mudarmos para o campo, mas que sabemos que nunca vai ocorrer.

De Joanópolis só vimos o Lobisomem, pois seguimos direto para a "Cachoeira dos Pretos", 154 metros de queda d’água livre; rios de água corrente, num mini-parque perfeito para a família ou para casais em fuga da cidade grande. Fecho os olhos agora, e ainda vejo o véu de noiva despencando da montanha. Passamos ali todo o dia que provavelmente durou uma vida inteira.

Dia lindo, mas a hora de voltar chegara, e para a nossa sorte, a estrada estava vazia; tudo muito perfeito, até o equilíbrio nos trazer uma dose de azar: o pneu furou no meio da estrada que corta Atibaia e para piorar, o estepe estava também furado. Olho ao nosso redor, há um borracheiro há uns 200 metros, saio empurrando o pneu do estepe, que nem menino, brincando com o pneu como se fosse um carrinho. O borracheiro vai com a minha cara e não me cobra uma fortuna para remendar o pneu, e em cinco minutos, eu já estou de volta ao carro parado, porém, quando retorno, vejo a polícia, o resgate e centenas de curiosos ao redor da Auri.

Entro em pânico. Auri? Não!

Descubro que ela acabara de salvar uma suicida que se atirara na pista. Segurando a mulher com um braço, Auri a arrastou de volta ao acostamento, à tempo do carro do resgate e da policia chegarem.

- Você enlouqueceu – falei – Você poderia ter se machucado!

- O que você queria que eu fizesse – diz ela – Ficar parada olhando a mulher se atropelada?

Percebendo que eu faria o mesmo, volto a minha atenção para trocar o pneu, mas aviso para ela:

- Ok! Eu entendo! Mas da próxima vez, que você quiser vivenciar esse tipo de experiência, não precisa pedir para o Universo furar o nosso pneu.


Notas do Autor: A Cachoeira dos Pretos, encravada nas montanhas da serra da Mantiqueira na cidade de Joanópolis SP. Divisa com Minas Gerais ( Monte Verde), é uma boa opção para quem procura por cachoeira próximo a São Paulo. É uma queda d´agua com cerca de 154 metros e com grande volume de água. É na cachoeira que se encontra a nascente do rio Piracicaba.

Na cachoeira o viajante encontra varias corredeiras e outras pequenas quedas de água, tem também, um pequeno lago ideal para a garotada.

Pra quem quer curtir uma paisagem diferente é possível subir no topo da cachoeira por uma estradinha de terra, a subida é bem ingrime e não tem muitos pontos com sombra, lá em cima tem outras cachoeiras menores. Mas todo cuidado é pouco no topo da cachoeira, pois muitos turistas já caíram.



Há varias lendas sobre a cachoeira, só pelo nome já da pra prever que estas lendas são da época da escravidão.

Umas delas conta que os negros, fugidos na região, imitavam o rei Zumbi, do famoso Quilombo dos Palmares. Zumbi quando estava preste a ser preso, pelo Bandeirante Domingos Jorge Velho,teria saltado num abismo, gritando a frase: “MORRER MIL VEZES DO QUE VIVER ESCRAVO”. Só que os escravos da região, em vez de pularem em abismo, escolhiam a cachoeira dos pretos, onde saltavam para a morte em busca da liberdade.

Outra lenda fala que os próprios donos dos escravos os jogavam do topo da cachoeira para castigar e servir de exemplo a outros para que não tentassem a fuga. Mas nada disso é verdade e são apenas lendas, criadas pela imaginação popular. Na verdade, o nome Cachoeira dos Pretos vem do apelido dos antigos proprietários. Embora o sobrenome deles fossem Oliveira, tinham apelido de Pretos. Daí o nome Cachoeira dos Pretos.

Fonte: http://guiadoviajante.com
Ocorreu um erro neste gadget

AmazingCounters.com
Overtons Marine Supply