terça-feira, janeiro 05, 2010

O INFERNOKÊ

Passagem do ano, feliz 2010, ceia com a família, churrasco, cervejinha, espumante estourando, adeus-ano-velho-feliz-ano-novo, paraíso e infernokê. Sim, depois do imposto de renda, a pior criação feita pelo homem foi o karaokê.

Um amigo espiritualista meu disse que tudo que há aqui na Terra é uma réplica do que há no céu. Eu duvido que haja no céu, algum anjo se esgoelando num microfone, se há ou se houve, tenho certeza que esse anjo já caiu e foi cantar pro capeta, pois não há outro lugar que você pense em enviar esses cantores de karaokê, do que o inferno.

Nada tenho contra os arranjos melódicos medíocres ou as letras se colorindo na telinha com imagens de vaquinhas pastando; o problema é escutar, muitas vezes, a sua música preferida na versão desses karaokistas e perceber, que nunca mais na sua vida, você ouvirá essa canção novamente sem se lembrar dessa ocasião em que cada nota era uma agulha no seu tímpano; cada refrão, um agressão sonora; numa tortura musical sem fim; sim, quem canta mal, geralmente, que repetir a dose, fura a fila, negocia, até paga uma propina a quem está à frente, só pelo deleite de gritar novamente: " você pra mim foi o sol de uma noite sem fim".

É claro que, ás vezes, surgem Susan Boyles; gente que aparentemente iria dar uma perfovexame, mas para a surpresa musical de todos, surpreende, cantando até melhor que o cantor original. Porém, a grande maioria, são Vanusas embriagadas arriscando a voz em versões entorpecidas que fariam os compositores dessas canções se arrempederem de terem criado tais composições.

O que fazer quando esses "artistas sem noção" tomam de conta da festa e uivam para a lua:

" Eu não estou aqui para sofrer,
vou sentir saudade pra quê,
quero ser feliz,
bye-bye tristeza,
não precisa voltar"

Chamar a Sandra de Sá e contar o que fizeram com a canção dela?

Nada disso, na sua próxima festa da família, leve com você, protetores auricolares; ou não pense em karma ou na polícia, boicote os cantores quixufrins e esconda a pasta das músicas ou roube o microfone; e mesmo que a sua consciência doa; aja o que houver, não devolva; assim, eu lhe garanto, você ajudará a humanidade a jamais odiar essa arte maravilhosa chamada música.

3 comentários:

jeff disse...

Olha um paliativo que pode servir de auxilio, para esses que monopolizam o infernoukê é você se embriagar antes de começar a festa.. se funciona com mulher feia deve funcionar também com isso.

Débora Sousa disse...

Pow Frank... você não deixa escapar uma!!!! rsrs

thiagob disse...

frank, eu adoro karaoke então sou suspeito para falar, mas realmente têm pessoas que cantam muito mal mesmo, daquelas que escolhem as músicas mais chatas para cantar. Essas músicas ainda parecem não ter fim, espero, espero, espero, mas a espera é gratificante pois gosto muito de cantar, precisei me separar da mulher que amo para descobrir isso, e o mais interessante é que ela sempre adorou.

Ocorreu um erro neste gadget

AmazingCounters.com
Overtons Marine Supply