sábado, dezembro 19, 2009

Assistindo Avatar no Marabá

Auri e eu fomos assistir o filme "AVATAR" ontem, no Cine Marabá, no centro de Sampa. O teatro gigante transformou-se em seis salas modernas, com jeito de cinema de shopping center em plena Avenida Ipiranga com São João.

O filme merece uma crônica à parte, por sua beleza, magia e mensagem tão atual e tão antiga, mas ficou difícil não escrever sobre o Cine Marabá, tão saudadoso do tempo em que cinema bom era no centro mesmo, com tantas salas e tantos filmes diferentes.

Quando eu cheguei em São Paulo, em 1989, eu já era um cinéfilo de carteirinha. Não assistia filmes, eu os digeria; e toda a grana que sobrava do meu pagamento; era gasta nos Cines Ipiranga, Marrocos, Metro, Olidos e Oásis; e é claro, no Marabá, que era onde havia as grandes estréias do ano.

Diziam que os cinemas dos shoppings eram melhores, mas eram muito caros para eu experimentar, só restava os cines do centro, que eram limpos, organizados e cheios sempre.

Domingo era o dia em que eu assistia, ao menos uns dois filmes, e depois saboreava um hot-dog com fanta; comprava meu gibi preferido, e seguia pra casa, feliz e satisfeito.

Os anos 90 vieram e não trouxe bons ventos para o centro de São Paulo. A violência aumentou, os furtos; os cinemas começaram a sofrer escassez de público e foram pouco a pouco, se transformando em cinemas de filme pornográfico; depois comprados pelas tantas igrejas evangélicas que surgiam aos pés da virada do milênio.

Caiu o Cine Metro, o Marrocos e o Ipiranga; o Olidos fecharam as portas, e os outros cinemas mais afastados da Avenida Ipiranga e São João foram sendo transformados um-a-um em local de outro espetáculo: a fé e o dízimo!

O último a cair foi o Marabá, que ainda resistiu bravamente, até que finalmente fechou as portas e o centro ficou às moscas, sem entretenimento e invadido por ladrões, camelôs e mendigos.

Quando eu fiquei sabendo que a empresa Play-Art havia comprado o local, um sorriso veio de ponta-a-ponta feito um coringa feliz, diante do morcego da decadência derrotado. O Marabá seria reaberto e quem sabe, com ele, a Cinelãndia; e eu precisava ver de perto.

Lá fomos eu e a Auri, assistir o filme que esperavámos tanto. E filme lindo á parte ( eu recomendo!!!), bem acomodados, com pipoca e refrigerante; e cinema lotado, assistimos em 3-D o filme tão esperado e saímos satisfeitos e felizes, pela Avenida Ipiranga que começa a ensaiar um novo recomeço.

Longa vida ao Cine Marabá: prestigiem os cinemas do centro de Sampa, no próximo filme, quero ver você por lá!!!


Ocorreu um erro neste gadget

AmazingCounters.com
Overtons Marine Supply