quinta-feira, outubro 29, 2009

A PRINCESA E O CAJADO

“Nunca passe o seu cajado para ninguém”, disse o meu guia no Caminho de Santiago, “Ele é mais que um cajado, é a sua espada, a sua fortaleza em sua caminhada.”

Dez anos depois, faço outro caminho, a trilha do guerreiro das matas, em busca do meu guardião. Subo uma montanha no meio da noite; o cajado me ajuda, firma o meu corpo, a minha intenção. Ao meu lado, minha mulher, pisando no escuro com dificuldade. Não posso dá-lhe o braço, nem lhe estender a mão. Quero, na verdade, carregá-la nos meus braços, feito um super-homem nordestino; mas não o faço. Ela também está caminhando em busca da sua firmeza. Preciso ser mais forte e compreender que ela chegará ao topo com as suas próprias forças.

Ando mais a frente; ela me olha. Seus olhos são sóis explodindo no escuro da noite. Ela é forte, mas precisa de ajuda. Meu coração é mais fraco que a razão, olho para o meu cajado firmando o meu corpo no chão, olho para as mãos dela vazias no vácuo da insegurança da pisada falsa. Respiro fundo e cedo o meu cajado. Ela me olha, quer negar; mas sabe que precisa e aceita.

Sussurro em seu ouvido:

- O nosso amor é a verdadeira caminhada!


Frank Oliveira
12 anos trilhando o Caminho do Coração

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget

AmazingCounters.com
Overtons Marine Supply