sábado, setembro 05, 2009

EU ODEIO A MINHA IRMÃ

Desde que a minha irmã chegou, os olhos dos meus pais são todos para ela. Por isso, eu, o Chico Tampa e o Zé Tabaco, odiamos ela tanto. Quero dizer, desde que ela começou a sorrir, o Zé, o irmão mais velho virou a casaca e passou a gostar dela; o mais novo ainda não tem opinião formada, seguiu o Chico e eu fiquei com a minha guerra pessoal, até o dia em que houve aquela chuva.

Caiu o céu e a terra tremia. Faltou luz, e meus pais jogavam alguma coisa que eu não sei bem se era dominó ou baralho na cozinha; quando um relâmpago atingiu em cheio a bananeira que havia em frente do nosso bloco, bem na nossa porta; todos se assustaram, inclusive a Cristina, que começou a gritar, não por minha mãe, não pelo meu pai, ou por meus irmãos, mas pelo meu nome:

- Neguinho! Neguinho!

Corri para o berço, segurei em sua mão e ela voltou a dormir.

Talvez não tenha sido exatamente isso, mas foi algo assim.

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget

AmazingCounters.com
Overtons Marine Supply