sábado, agosto 01, 2009

VI. O HOMEM AO QUADRADO

Disse o Anjo:

... Se você não for persuadido pela lógica terrena que diz que só o que é real é aquilo que pode ser visto, ouvido, sentido ou percebido pelo homem e por seus instrumentos ainda muito rudimentares, você não só encontrará o amor que deve experimentar, como também O assimilará, tornando-O parte do seu ser de tal forma, que não precisará desencarnar para se tornar um Ser Espiritual novamente na Terra.


O Auto da Piedade
Sete Atos para Reencenar

VI. O HOMEM AO QUADRADO



- Tudo é muito bonito nas letras, nas suas palavras; mas na vida real, quando olhamos para o mundo ao nosso redor, o próprio mundo nos convence que toda essa ladainha espiritual é coisa de ser humano com medo de acabar. Fica muito difícil, na prática, acreditar que há algo a mais com tanta coisa ruim ocorrendo ao nosso redor que nos faz jurar que Deus não está ali, nem aí.

- Não se esqueça que as tragédias são causadas pela fome de poder herdada e precisa ser resolvida por vocês. Deixem Deus fora disso e desfaçam aquilo que vocês começaram há muito tempo – disse o Anjo um tanto irado, dando uma pausa e depois continuando a sua preleção - E mesmo nisso, reside o encanto da dualidade, pois no Plano Divino, de alguma forma, já havia sido previsto que o homem se auto-boicotaria com a briga pelo poder, mas essa briga acontecendo sob a ação da dualidade provocaria também o “Despertar”, o estranhamento que traria os homens de volta para a sua missão do amor. As tragédias, o desequilíbrio são frutos dos seus próprios atos e continuarão a existir até o dia em que o última peregrino desperte.


- Vai demorar...

- Já aconteceu!

- Hein?

- Não cai uma única folha sem a vontade dEle, portanto, o que é mais importante é que o caminhante do amor não seja o causador desses distúrbios, mesmo que eventualmente, se torne vitima deles. Além disso, não há pecado, assim como não há castigo. A morte não RESISTE e você já aprendeu a principal lição de Krishna para Arjuna na prática, não é?

- Lição do Arjuna? Não lembro!

- Quando voltar para a Terra, estude o Baghvada Gita e se lembre!

- Ok, mas não me engana. Você disse lá em cima que algo já tinha acontecido...

- Algumas coisas devem permanecer em segredo.

- Presumo que...

- Sim, essa é uma delas. Saiba apenas que você acabará encontrando o amor, mas antes desse encontro, passará por todos os desvios característicos dessa estrada: dedicará um tempo longo somente para o mundo físico, o que desvirtuará o seu caminho temporariamente para os desejos e prazeres do corpo. Esse será o seu “Ser Voltado Para a Morte”, numa contagem progressiva em direção ao seu fim.

Ou

Dedicará um longo tempo somente para a alma, o que também desvirtuará o seu caminho, temporariamente, para os anseios e saudades da alma em relação ao infinito. Esse será o seu “Ser Voltado Para a Vida Eterna”, numa contagem regressiva para a libertação do corpo físico.

Estudando e praticando as lições da busca do amor, você evitará os desvios ou se isso não for possível, viverá aquilo que precisar em cada um deles, até que naturalmente, você perceba que o mais sensato é o "Caminho do Meio". O caminho da união dos opostos em você. O equilíbrio.

- Do jeito que você fala, parece até que eu vou virar o Buda...

- Você é Buda! Só falta despertar lá na Terra. Perceba que você é a união do Sol e da Lua, e somente o caminho da unificação dos opostos através de você é que poderá te guiar para esse equilíbrio, que te revelará a quarta dimensão, que nada mais é que a junção dos caminhos que você percorreu: o espiritual, o físico e o amor. Mas para chegar à quarta dimensão, você terá que aceitar e ser a própria entrega, a “Ishvara Pranidhana” dos yogues, onde o amor será o seu prêmio por todas as práticas anteriores. O prêmio daqueles que continuaram a caminhar, mesmo com as razões da lógica terrena tentando provar o contrário. Esses seres serão chamados de Homens Quadrimensionais.

- Homem Quadridimensional? Hum...parece nome de super-herói. Mas deixa eu ver se entendi: seria como se eu tivesse surgido do “nada espiritual” (a alma) e tivesse virado uma folha de papel (o homem) e essa folha tivesse sido dobrada ( às vezes com a tinta da experiência, outras vezes coberta com a lama da ignorância) e virado uma esfera (o homem que acredita que é alma, mas ainda duvida), mas que mesmo assim foi em busca das coisas da missão da alma em vida e acabou encontrando o verdadeiro amor, transformando-se num quadrado ( o homem que tem certeza que é alma, mas não precisa deixar de ser homem para isso, pois ficou tudo muito óbvio e burrice seria o contrário). Hum...uma folha de papel que forma uma bola e depois um quadrado. Desculpe a analogia estranha, mas tou tentando seguir o seu raciocínio.

- Como esfera, ou seja, um ser tridimensional, você só conseguirá perceber as polaridades, as leis da dualidade, sendo eternamente condenado a ter dúvidas quanto a um terceiro elemento, mesmo sendo você próprio esse elemento. Como um ser quadridimensional, você ampliará a sua visão percebendo os três elementos, ou seja, vendo o mundo em três e não apenas em duas dimensões.

- Você quer dizer que sendo um Ser Tridimensional, eu só consigo perceber claramente ou o mundo físico ou o espiritual, mas se eu me tornar esse Ser Quadridimensional, eu não só notarei o mundo físico e o espiritual, como verei claramente como os dois planos se interagem e se complementam. É isso?

- Sim, isso é o que chamamos de Ser Divino na Terra. Aquele que vê além dessas dimensões e ao mesmo tempo percebe como elas se complementam simultaneamente.

- E onde ficam os médiuns nessa caminhada?

- Os médiuns são oráculos.

- Oráculos? Como assim?

- Quando voltar pra Terra estude a mitologia grega.

- Então, quando eu encontrar esse amor verdadeiro, poderei voltar pra cá?

- Não! Nós iremos para lá!

...continua.

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget

AmazingCounters.com
Overtons Marine Supply