sábado, julho 25, 2009

FUI PRA ESCÓCIA DE ENYA


Certa vez viajei para a Escócia ao som da Enya.

Nem precisei de passagem, nem de gorro, nem de pounds; apenas de ouvido, fui a Escócia de ouvido.

Ouvindo Enya, uma fada dentro de mim despertou em curiosidade para um mundo que eu tinha esquecido. Era o Divino usando a Enya para me lembrar que havia algo a mais do que isso que chamamos isso.

A Enya me levou a Escócia e ao Divino pelo preço de um CD. Nunca foi tão barato e fácil chegar a dois destinos: Viva a Enya e Viva o Ouvido!

Mais tarde, um amigo criticou. Dizendo que eu deveria ouvir outras coisas, que essas musas new ages eram qualquer coisa, menos música. Ele não viajou para a Escócia ouvindo Enya; nem foi ao Divino; ele percorreu a estrada dos "estraga-gosto".

Estraga-gosto é todo aquele que fala mal daquilo que você gosta. Nem perguntamos a opinião do sujeito e o sujeito vai logo dizendo que o nosso gosto é uma bosta.

O que fede é a opinião dele. Papel higiênico em sua boca, descarga na opinião de terceiros sobre o que gostamos.

Somos livres para gostar de Enya ou Susan Boyle.

Não precisamos pagar a taxa dos "estraga-gosto" para o que nos toca a alma; não precisamos da permissão de ninguém para ir a Escócia ou a Diadema com o ouvido.

Eu gosto da Enya e você não tem nada a ver com isso.


Imagem: a família Oliveira nas Highlands

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget

AmazingCounters.com
Overtons Marine Supply