quinta-feira, julho 30, 2009

IV. AMÉM

... Percebi que os contatos extraterrenos não poderiam ser mais feitos e os Anjos e seres divinos se tornariam mitos, arquétipos, contos de fada nas nossas lembranças cada vez mais apagadas.

Pela última vez vi a imagem de Anupadaka e ela foi desaparecendo. Sua voz ressoando em minha mente e dizendo:

- Ficará mais difícil de sentir que eu estou aqui, mas sempre estarei.
Ficará cada vez mais difícil de ter certeza que há algo a mais,
Mais se lembre: eu estarei sempre te guiando.

Então, ele foi ficando cada vez mais distante
Mais difícil de ver
De crer

E a realidade espiritual foi
Ficando
Cada vez menos
Vez menos
Menos
-
.


O Auto da Piedade
Sete Atos para Reencenar

IV. AMÉM



- Então eu vou voltar mesmo?

- Sim, como todas as outras vezes.

- Por que não lembro das outras vezes?

- Porque estava dormindo.

- Hum...Faz sentido.

- Que bom te ver acordado, mesmo tendo morrido.

- Isso foi uma piada?

- Anjos não fazem piadas!

- Certo!

- Mas para que voltar? Quero dizer, não posso fazer o meu trabalho por aqui?

- Não, você já sabe o que precisa fazer por lá: amar!

- Mas eu posso amar daqui!

- Não da forma como se ama por lá. O amor de lá é só de lá. É isso que você vai buscar e tentar trazer pra cá, o amor que só se sente lá.

- Mas o que é o amor de lá perto desses sentimentos tão sutis e nobres daqui? Sentimentos que eu nem consigo expressar com palavras que se usa lá.

- É um amor que complementa, constrói e fortalecerá a Obra Divina não só aqui, como em todos os outros planos de existência. É o Fohat, o Vishnu montado na Vaca Sagrada mantendo o que foi construído e renovando o que foi destruído. Pois o amor físico é ao mesmo tempo espiritual e material e é somente por ele que vocês conseguirão romper a barreira do tridimensional e da dualidade.

- Eu não quero jogar água fria na sua paixão em descrever esse amor, mas o “amor” que sentimos lá pode ser explicado, afinal não passa de uma ferramenta da evolução, da vida na Terra, que flui em todos os bichos, mas que nos humanos virou uma artimanha biológica para nos fazer continuar - sabe como é, o bicho humano inventou algo também chamado arma e depressão - mas reação química explica tudo.

- Reação química não explica você aqui!

Qualquer estado do ser depende de uma reação química, afinal, vocês estão no plano fisíco. Natural que tudo o que vocês sentirem tenha que passar pelo filtro da mente e deva ser provocado por reações químicas. Contudo, mesmo usando um corpo, isso não significa que você é apenas um corpo. O amor necessita do corpo para surgir, mas não para continuar; pois sendo o amor verdadeiro, ele transcende a mente e flui para a alma.


Não se engane com a paixão vestida de "amor passageiro". Esse “amor” é apego revestido de sentimento; é interesse no que se recebe em retorno, daí ser uma ferramenta do desejo de continuar; mas veja: mesmo esse tipo de apego não é totalmente oposto a sua caminhada, pois no plano da dualidade, o negativo é também aliado e não inimigo. Contudo, o amor que você deve experimentar é diferente; ele contraria a lei da sobrevivência, da evolução; pois em nome desse amor, somos capazes de abrir mão da nossa própria vida terrena.

Você vai saber se sente algo desse amor, quando sua companheira deitar a cabeça em seu peito e você sentir que o amor que vocês dois estão criando e trocando flui para além do peito, dos corpos, do quarto e parece se expandir e tocar nas paredes do mundo inteiro.

Você vai saber se sente algo desse amor, quando seu filho pequeno pedir para brincar com você e mesmo tendo que interromper um trabalho que precisa ser terminado com urgência; você o faz, pois o amor de pai em você é mais forte que prazos e obrigações que podem esperar meia hora a mais.

Você vai saber se sente algo desse amor, quando cuidar dos seus pais doentes e velhinhos e sentir que isso não é apenas um dever, uma obrigação; mas uma troca natural do amor que flui em todas as direções e precisa cuidar de quem necessita ser cuidado.


Você vai saber se sente algo desse amor, quando perceber que todas as pessoas na Terra são a sua alma-gêmea e não será possível fazer outra coisa senão respeitá-las e considerá-las tão importantes quanto vocês. Esse é o significado de "Namastê" e a evolução natural do "Eu amo você".

Preste atenção: se for amor, não existirá apego. Se for outra coisa, revestida de amor, cobrará sempre um preço do outro.

...continua.

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget

AmazingCounters.com
Overtons Marine Supply