segunda-feira, junho 08, 2009

PEDINTES DO SENHOR II


Ok, você saiu dos padrões materialistas, começou a estudar esses assuntos que desconfiam que há algo além dessa vida, começou a dizer que é espiritualista a quem te pergunta "qual é a tua religião?". E agora procura uma tal de cura para os danos que você fez ao seu corpo por anos de neglicência vivendo na escuridão...cuidado, nem tudo que parece cura, cura.

Quem disse mesmo que você vivia na escuridão?

Quem disse que os anos que você passou dedicado ao mundo em que vivia foram tão assim egoístas?

Você constituiu família? Alimentou quem pedia? Plantou uma árvore? Pensou duas vezes e não disse aquelas palavras a quem você amava e que se transformariam em violência psiquíca?

Se houve um sim para ao menos uma das perguntas acima, parabéns! Você já era espiritualista, ou se não quiser o termo, já flertava com a luz e só por isso, o seu trabalho de cura já tinha começado.

Quem nos cura não é a Mãe Divina: somos nós mesmos!

Quem realiza os nossos milagres é a nossa força de vontade!

São as nossas mãos que transformam barracões em casas, sementes em árvores, bebês em seres humanos decentes. São as nossas pernas que nos levarão de volta ao estado de graça daqueles que vivem em profunda plenitude de ser e estar nesse mundo. É na nossa cabeça que esse mundo acontece, portanto é lá, que se esconde a raíz dos nossos problemas. É lá na mente, que precisamos fazer um estudo profundo para encontrar as raízes que nos causaram algum mal estar, algum mal ser, algum mal querer. É no pensamento que nasceu a sintonia que trouxe o assédio; o boicote que antes circulava apenas na mente e no espírito e agora, virou nódulo no corpo.

No hospital, os médicos tratam os efeitos, nunca a causa. Nos consultórios, eles se esquecem de nos perguntar o que estavamos fazendo, pensando e querendo antes de nos sentirmos mal das pernas, doente da aura, com os chacras inflamados.

Vamos combater as causas, minha gente, ao invés de pedir curas, milagres, favores, operações espirituais que nos curem magicamente daquilo que não queremos trabalhar dentro da gente.

Chega de passividade. Ser espiritualista ou ter qualquer vínculo sadio com a espiritualidade é tomar as rédeas da nossa vontade e retomar o controle das nossas vidas. Se é para ficar esperando que algo ocorra alheio a nossa coragem, que caia algo magicamente do céu, seria melhor voltar a acreditar que só o pastor fala com o Senhor, que a hóstia limpará todas as bobagens que pensamos, que temos que aguardar o Cristo Salvador retornar para finalmente acordar para as tranqueiras que carregamos e fazemos da vida.

Chega, né!

Espiritualista não é só uma pessoa que faz gira de macumba, acende incenso, canta mantras, reza terços ou faz oferendas a Grande Mãe, ou bate o tambor para o Grande Avô. Espiritualista é quem vive bem a sua vida, sem deixar de lembrar que também vive do lado de lá.

Vamos usar a lógica, o discernimento, começando com o nosso próprio pensamento.

Vamos louvar ao Senhor, a Rainha, mas vamos pegar no pesado, né minha gente? Mãos ao trabalho, que começa ao levantarmos e não se encerra ao deitarmos cansados no leito da nossa preguiça.

Chega de ser Pedinte do Senhor, chega de se iludir e acreditar que virá de fora a cura que só dentro começa.

Quer se curar, então começe a mudar...

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget

AmazingCounters.com
Overtons Marine Supply