sábado, abril 25, 2009

Chuva Branca

Lua cheia encantada refletindo na sombra da fogueira o meu despertar da alma. Que delícia é estar vivo e poder descobrir sensação a sensação, todo esse mundo espiritual se descortinando a minha frente, usando os elementos desse planeta para que eu veja os bastidores do verdadeiro mundo que penetra nesse plano sutilmente pelas ondas eternas do amor.

Olho para o céu e procuro a lua e o que vejo é uma chuva branca de ondas de compaixão criando com os seus raios um mosaico dos sentimentos mais sutis que mantém coeso esse mundo. Mosaico que por meio de laços de sintonia vai pouco a pouco, elevando a vibração daqueles que nesse momento estão em algum lugar da Terra, trabalhando pela luz.

A Chuva Branca é a cachoeira colorida de Oxum, são os cabelos de Yemanjá; é o Amor que não tem Nome, são as ondas sutis dos confins do universo que noite e dia, dia e noite, banham esse plano com os mais diversos tesouros, mas estamos ocupados demais para notar.

A Chuva Branca é a Mãe Divina nos banhando, é o Pai Celestial nos abençoando, mesmo com o nosso errar tanto, mesmo com o nosso ignorar demais; mas o Amor Real não julga, apenas cai do céu e banha a todos que desejarem se conectar.

A Chuva Branca é o prana dos hindús, é o Chi dos chineses; é o Rá dos egipcios, é o Maná do Daime; são as vibrações de Aruanda; o orar dos Nossos Lares.

A Chuva Branca é Deus, Todo Poderoso, lembrando a quem tem tempo de parar e o céu olhar, que as ondas sutis da vibração divina estão atuantes o tempo todo, basta sintonizar.

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget

AmazingCounters.com
Overtons Marine Supply