domingo, março 15, 2009

CANTOS E CONTOS

O dia me acordou com estrelas, café da manhã na cama e uma moça de olhos cintilantes cantando parabéns. Ela trazia nas mãos um berimbau, coisas de quem sabe que o companheiro começou a se interessar por capoeira e estava pensando em aprender a tocar.

Música, nunca houve tanta melodia no ar. Horas depois, ao invés de uma feira e da compra das frutas, estavámos no meio de uma roda de capoeira ( o trabalho lindo do Mestre Oliveira e suas crianças aprendizes na região Oeste de São Paulo). Para a minha surpresa ( e eu nem esperava a capoeira); eles descobriram que eu estava completando anos e começaram a cantar para mim " Feliz Aniversário".

Que surpresa! E quem vai acreditar que tudo foi uma coincidência e não houve nada ensaiado. O fato é que já tive "votos de aniversários" cantados antes, mas nunca em forma de canção de capoeira.

Saímos da roda, e deixamos a feira e algumas lágrimas minhas no chão; e fomos ao Embu das Artes atrás de um tambor que eu estou também de namorido já faz alguns meses.

Depois de uma longa procura, surge um tamborzinho, do meu tamanho, mas com um som descomunal. Saio do Embu, tocando tambor no carro e ao som da voz da minha musa, transformando o carro numa escola de samba.

Estou feliz, como nunca estive antes.

Engraçado! Sempre estamos mais felizes do que antes. Vai ver, porque a felicidade é como a vida: sempre é diferente e sempre vem com uma surpresa para que a gente não se esqueça do quanto viver é maravilhoso.

Acabamos o dia e começamos a noite na Casa da Graça com mais um Luau de canções, agora com tambor e berimbau; e meu sobrinho Guilherme, um dos grandes capoeiristas do amanhã.

Amanhã???

Eu nem quero saber do amanhã, eu quero é viver hoje forever!

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget

AmazingCounters.com
Overtons Marine Supply