quarta-feira, fevereiro 11, 2009

Flor do Oriente - Chandra Lacombe

Do Hinário - O Rosário


Eu canto aqui com meus pés no chão
Meu coração a serviço da luz
Minha mente é cálice vazio
Onde o Maná da verdade se produz

Chamo aqui todos os irmãos
Para compreenderem a primeira lição
É dando que se recebe
Esse saber faz sucumbir a ilusão

A Mãe Divina na Terra eu encontro
O Pai Eterno no brilho do sol
É contemplando a natureza
Que chegarei a ser Um como o cosmo

Eu busco ser um limpido espelho
Este saber é Cristo, é cristão
Estou me livrando dos pensamentos
Que me desviam do fluxo divinal

Agradecendo aos sábios yogues
E as falanges orientais
Vou meditando no lótus dourado
No coração não mudará jamais

Um comentário:

Anônimo disse...

Flor do oriente

(O Rosário - Chandra Lacombe)

Estou aqui com meus pés no chão
Meu coração a serviço da luz
Minha mente é cálice vazio
Onde o Maná da verdade se produz

Eu chamo aqui todos os irmãos
Para compreender a primeira lição
é dando que se recebe
este saber faz sucumbir a ilusão

Eu busco ser um límpido espelho
Este saber é Cristo, é cristal
Não me agarrando dos pensamentos
Que me desviam do fluxo divinal

A Mãe Divina na Terra eu encontro
O Pai Eterno no brilho do sol
É contemplando a natureza
Que chegarei a ser Um como o

cosmo

Agradecendo aos sábios yogues
e as falanges orientais
Vou meditando no lótus dourado
no coração não murchará jamais.

Ocorreu um erro neste gadget

AmazingCounters.com
Overtons Marine Supply