terça-feira, dezembro 30, 2008

O MANTO DE MAMÃE OXUM II

Em cada movimento dos braços, em cada mexer dos dedos; cachoeiras de pedidos saem do seu manto e Yansã faz chover cada um deles em nossos rios.

Em cada movimento dos braços, em cada mexer dos dedos; arco-iris de desejos cruzam o céu que eu vejo e noto Nanã distribuindo cada presente sem cobrar passado e nem exigir futuro.

Em cada movimento dos braços, em cada mexer dos dedos; vejo a Mãe Yemanjá limpar e iluminar; e eu pergunto:

- Mãe, o manto colorido que eu vi agora a pouco, era mesmo de Oxum?

E a Mãe Divina vira Erê e sai correndo, sem dizer nada.
Ocorreu um erro neste gadget

AmazingCounters.com
Overtons Marine Supply