quarta-feira, novembro 05, 2008

FOGO AMIGO


O pato foi atacado, ferido, olhou para o lado, buscou caçadores, não viu; procurou raposas, lobos; só o que viu foi o sorriso do ganso, que deveria ser o seu aliado.

- Até tu, ganso!!!

Sim, dessa vez, eu fui o pato, mas já brinquei de ganso; já ataquei amigos, já fui atacado. Ganha a experiência, mas perde a amizade, pois laços foram quebrados, a confiança e o respeito que deveriam ser preservados, foram se esvaindo, ralo á baixo.

Conheço o rosto do meu inimigo, sei as suas táticas, sei como me defender; mas no fogo amigo, é que mora o verdadeiro perigo.

O fogo amigo é inevitável, assim como o coração partido; mas mesmo ferido pela amada ou por um amigo, não deixarei de tê-los; nem de confiar em outros rostos; pois sou adepto do caminho do sorriso. Reconheço que coração partido tem raíz, tem motivo; fogo amigo é ataque de surpresa, por isso mesmo, fere mais fundo. E tudo o que é profundo, ressoa na alma e mais depressa, vira escola. Aprendizado rápido, mas a que preço?

Sendo ganso atacante, aprendi que o fogo amigo pode ser evitado; sendo pato atacado, percebi que o fogo amigo deve ser combatido; pois no lugar do tiro, mas vale um café, um chá, um bate papo, quem sabe até um cinema no domingo...
Ocorreu um erro neste gadget

AmazingCounters.com
Overtons Marine Supply