terça-feira, outubro 07, 2008

A VISITA

Senti a "indesejada das gentes*" chegando; atraída pelo meu torpor. O vento balançou diferente, a lua outro brilho mostrou; vi as estrelas se afastando e a noite durando mais que um dia.

A casa estava arrumada, as contas estavam pagas; e pela primeira vez na vida, eu estava totalmente feliz, tão feliz que nada mais me importava; foi quando ela bateu na minha porta, com a sua longa foice e o seu capuz que não sei bem se escondia trevas ou luz.

Não havia como escapar; se era a minha hora, eu tinha que ir; mas por que partir agora? Havia tanto a conquistar...

Então, encarei a Guardiã dos Sete Véus e a indaguei:

- Devo mesmo aceitar o seu convite?

Nesse momento, o capuz caiu, a foice virou um ramalhete com flores e vi uma moça linda, quase uma menina, com um sorriso doce, olhos brilhantes cheio de vida, que nada tinha a ver com a Senhora das Valkírias , e ela me disse:

- Não vim por ser hora, vim porque foi você quem chamou; quer mesmo partir? - disse ela, com voz doce e familiar, já a tinha ouvido tantas vezes, mesmo que eu não conseguisse naquele momento me lembrar onde ou quando.

- Com tanto lugar para ir, com tanta coisa para realizar; desculpe moça, mas eu quero mesmo é ficar por aqui.

- Então, levante o corpo e erga a sua mente - disse ela, vestindo novamente o seu capuz - Deixe o sofá para quem está doente e quem precisa mesmo comigo encontrar. Não importa o quanto você conquistou, não se deixe acomodar, vá a luta. Só para na pista, quem desse mundo cansou.
F. O
Notas do autor: A "indesejada das gentes", é como o poeta Manoel Bandeira, chamada a morte. Sua companheira por toda a vida.
Imagem: A personagem Morte foi criada por Neil Gaiman, para as estórias do personagem Sandman. Para quem gosta de quadrinhos, vale a pena conhecer esse trabalho, mais informações no site abaixo:

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget

AmazingCounters.com
Overtons Marine Supply