quarta-feira, outubro 22, 2008

PÁSSAROMEM

As lendas falam sobre homens que viram lobos e mulheres que viram serpentes. Nunca conheci esse tipo de gente que vira cobra ou lobisomem, mas, não se assuste, caro leitor, com a minha confissão: a noite, enquanto o meu corpo dorme, desconfio que viro pássaromem.

Desconfio porque essa manhã, notei vestígios de asas em minha mente, e ainda há lembranças do céu cintilante ecoando em meus ouvidos. Há um perfume divino preenchendo todos os meus sentidos; um azul sutil refletido em minhas retinas; uma certeza que tudo que estou vendo agora, não é só isto, há algo além dessa cortina que chamamos de vida.

Há uma desconfiança que se eu esfregar esse plano com muita vontade e força, aparecerá um gênio que perguntará:

- Diga lá, o que você quer enxergar? Está preparado para ver o além das coisas?

E eu responderei, mas por respeito que medo:

- Quero ver nada, não, Seu Gênio! Tô contente com o que vejo. Sei que vôo a noite além do leito, mas também sei que o ajuste do astral é muito fino e direito. Já percebi que as lembranças dos meus passeios noturnos ecoaram no meu caminhar. Não quero ver nada além do que consigo enxergar.

Um comentário:

direitinho disse...

Todos os dias sei que sonho e tenho sonhos leves, pesados, escuros e brilhantes. Uns a voar e outros a cair, mas de um modo geral não me lembro mais disso.
Lembro-me de um em que acordei aos gritos e foi de uma violência muito grande.
Sonhava que tinham raptado a minha filha e que ela me pedia socorro. Ela era ainda uma jovem de 8 ou 10 anos.
Os meus gritos não saíam e os pés estavam pesados não me conseguia libertar para correr e poder salva-la. Naquela aflição acordei e fui procura-la ao quarto.
Graças a Deus! Filha! - Isto foi um pesadelo................
Ainda hoje se pensar neste sonho fico paralisado.

Ocorreu um erro neste gadget

AmazingCounters.com
Overtons Marine Supply