sexta-feira, outubro 24, 2008

LÚCIDO

O dourado solar acordou-me aquela manhã com a ternura que o despertador nunca usou. Despertei diferente, era a mesma pessoa, mas era gente mais lúcida. Com o sono foi-se a confusão habitual que povoa o reino da minha vigília. Eu estava lúcido, desperto, atento, focado, estava perto. Minha mente não estava presente no futuro, nem perdida no passado, eu era eu imediato, o que me deu uma sensação maravilhosa de estar acordado.

Percebi a conexão sutil e suave das coisas; notei pequenos detalhes que passariam despercebidos, e que além da ilusão de vivermos separados, há um laço que nos une, peito a peito, chacra a chacra, e nos conduz, mesmo quando estamos, cada um no seu lado.

Estando lúcido, consegui sentir nitidamente, que passo boa parte do tempo dormindo. Sou uma espécie de sonâmbulo, esbarrando em outros sonâmbulos nesse mundo de sonhos.

Estando desperto, meus olhos enxergavam com nitidez a linguagem do mundo ao meu redor. Vi as coisas falando comigo, cada uma com um significado que fazia grande sentido para a minha caminhada. Percebi Deus cochichando no ouvido do outro, que nem percebendo isso, fala comigo, dizendo a coisa certa, no momento em que preciso escutar.

Que pena que amanhã, acordarei dormindo...

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget

AmazingCounters.com
Overtons Marine Supply