sábado, outubro 18, 2008

ESCONDE- ESCONDE DO SENHOR MENINO

Aprendi desde cedo, que Deus era um velhinho, porém quanto mais caminho pela estrada do Divino; mas tenho certeza que se Deus tem cara de gente, só pode ser a face de um menino.

Dele, temos apenas o verbo e o verbo muda constantemente; foge que nem água pelas mãos da gente, toda vez em que teimamos segurá-lo.

Estudá-lo é sempre um passo a frente e dois para trás. Avançamos casas quando nos sentimos parte de tudo; regressamos duas casas quando tentamos rotular esse Menino.

Esse Deus-Menino se desfaça de vento, pois não cabe em gaiolas, faz pit-stop nos templos, mas prefere mesmo o ar livre dos parques, onde passarinhos cantam a sua glória; sem pedir nada em troca.

Estar próximo de Deus-Menino é não pensar sobre ele, como ensinava o poeta Alberto Caiero; é preciso ter coração ligeiro; pois o raciocínio é lento. A mente pensa duas vezes se o vento que tocou seu rosto é mesmo vento; o peito sente o carinho do ar é não perde tempo, sabe que é presente.

Ser inteligente é ter em mente que sempre haverá um segredo a desvendar; e não importa o quanto a arrogante mente tente ; pois para cada pista certa descoberta, sempre haverá outras tantas falsas, pois esse Deus-Peralta, sabe muito bem como esconder suas pegadas.


Imagem: Salvador Dali - The Book Tree

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget

AmazingCounters.com
Overtons Marine Supply