sexta-feira, setembro 12, 2008

UM CONVITE

Permita que eu te dê um belo presente, que você sinta essas palavras como se lembrasse de um esquecimento. Vem comigo nesse encantamento por mais uma viagem da alma, no barco das palavras.

Vem leitor, vem voador; deixa eu te guiar com amor, ao principio do universo escondido num grão de areia; vem comigo por essa deserta imensidão. Cante comigo essa antiga canção, abra as portas do seu coração, deixa eu te lembrar da composição
que você escreveu em outra dimensão.

Você se lembra?

Faz tanto tempo que te vi, ensaiando o seu canto junto com o colibri. Foi tão bom te conhecer, que bem que senti, quando te vi por lá e agora posso te ajudar a lembrar da sua canção. Não lembrou ainda não?

Respire fundo!

Caia comigo no espaço do seu coração onde cabem mil galáxias e sóis explodem em sensações. Ali, está a chave da canção composta, esperando apenas a sua melodia. Melodia de viver bem essa vida!

Venha!

Você é mais do que bem vindo, seja bem vinda. Viaje comigo como irmão, como amigo. Venha, minha amante, minha amiga. Que bom ter você sorrindo refletido no espelho dos meus olhos; como é bom segurar a sua mão e sentir que não estou só, que você não está só, ninguém está só, não sou só, todo mundo é um só, somos todos um só, um só, só um coração.

Tum, tum! Tum, tum! Tum, tum!

Sinta o que estou escrevendo, seja o que você está lendo.

Tum, tum! Tum, tum! Tum, tum!

Eu estou ai dentro, do seu coração batendo. Você é um comigo, um quando vai me lendo; um quando eu vou escrevendo, escrevendo letras só para você.

Eu estou no seu coração, você está no meu, por meio de uma teia que ninguém pode ver, nem eu me atrevo a descrever, pois essa é a própria teia do vida, os traços tortos do desenho perfeito Divino que conectam eu a você.

Pode sentir?

Respira!

Inspire e solte! Inspire e solte!

Insssssspiiiireeeeee!!!!

Sooolllllttteeeeeeeee!!!

Seja rio, desemboque comigo nesse infinito, nesse eterno mar. Inspire e solte, inspire e solte; seja rio, seja mar, amar, seja gota d’água caindo, fluindo, indo e vindo, comigo por esse rio, que vira cachoeira, e segue fluindo, fluindo, fluindo pelas beiras, pelo meio, bebendo do seio da mãe terra até ela virar a mãe mar.


Viva!

Sinta como é lindo estar vivo. Que prazer ser você, que prazer que você é parte de mim. Você é parte de mim, ao me ler. Eu sou parte de você, ao entrar em você, pelos seus olhos, por sua retina, até virar idéia na sua cabeça, nas palavras impressas em cima da mesa ou sabedoria no seu coração.

Ah que prazer, ter você para me ler.

Ah que prazer, escrever para você.

Que prazer que eu sou eu e você é você, e ainda assim somos parte um do outro. Que prazer voar além da mente que não cala e ver na calada da alma que sou parte de você e você é parte de mim.

Lembrou?

Sim! Bem vindo a mim!

Não?

Não tem nada demais, seja apenas você, seja você. Nada mais, apenas você. Pois sendo você, você será, mesmo que não saiba, parte de algo mais.



Nota do autor: a primeira imagem é parte do trabalho maravilhoso do artista Alexandre Segregio, que retrata com uma mágica incrível, a nossa natureza linda. Para conhecer melhor o trabalho do artista, visite seu site:
http://www.alexandresegregio.art.br/

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget

AmazingCounters.com
Overtons Marine Supply