quarta-feira, agosto 20, 2008

ESTRELAS FUJONAS

Encanta-me as estrelas, mesmo quando não as vejo no céu
Por isso, procuro-as pelas noites paulistas
mas seu brilho não vejo facilmente
pois elas está cobertas por um espesso véu


Porém, por mais que a poluição as esconda
E que as luzes da cidade roubem seu brilho
Volta e meia, vejo estrelas fujonas
Que se desviam das nuvens, só para estar comigo

E dançamos, elas no céu, eu na janela
Elas me contam sobre os cometas
e eu reclamo sobre as nossas mazelas

Elas não entendem o meu lamento
E respondem: " menino, tudo é parte do pai
Tanto a estrela que brilha, quanto a estrela que cai"

2 comentários:

Luciene disse...

Fiquei encantada com seu texto. Confesso que também converso com as estrelas e mais especificamente com a Lua que me causa forte atração. É sempre bom "ouvir", no meio desse mar de gente, este mensageiro incansável na "missão" (com o perdão da palavra) de me relembrar sempre de onde eu vim...

Beijão!!!

Luciene

Anônimo disse...

lindoo,ameiiiiiii.Cm sempre né anjo?bjs
Lua

Ocorreu um erro neste gadget

AmazingCounters.com
Overtons Marine Supply