sábado, julho 05, 2008

EM BUSCA DO MASP

Lucas queria um jogo novo para o seu Play Station. Propus um desafio: eu daria para ele o que pediu, se ele conseguisse nos guiar do metrô Santa Cruz ao Masp.

Meu sobrinho tem onze anos e fazer jornadas de metrô ou ônibus não faz parte do seu cotidiano, muito menos saber onde ficava localizado esse "MASP". Contudo, fiquei supreso ao saber, que museu para ele, só havia o do Ipiranga. Ele me contou que não aprendera nada sobre essa Museu de Arte de São Paulo na escola. Decidi que já era hora do meu sobrinho saber um pouco mais sobre esse orgulho cultural paulistano e também mostrar para ele que quem tem boca, não fica perdido, nem aqui nem em Roma.

Ensinei, que não bastava perguntar para qualquer um ( que evitasse tipos estranhos, outros moleques, homens) e fosse pouco a pouco, seguindo e montando um mapa mental que começava onde ele estava e terminava onde ele queria chegar.

Lucas, é claro, aceitou o desafio, e de estação em estação, fomos seguindo. Seus olhos brilhavam quando embarcamos rumo ao Tucuruvi e descemos no Paraíso. Seus passos ensaiavam um dança de adulto em meio a toda aquela informação nova e aquele mar de nomes estranhos e direções. Por fim, ele apontou, teríamos que pegar o trem em direção a Vila Madalena. O Masp ficava na estação Trianon.

Meia hora depois, chegamos ao Masp. Demorou um pouco para o Lucas perceber que aquele prédio com estruturas e teto vermelho era o nosso destino. Segundo o menino, o edifício parecia um bicho com aquelas quatro pernas que a qualquer momento, poderiam ganhar movimento e sair caminhando pela Avenida Paulista.

Ele ouviu com atenção, quando lhe expliquei a importância daquele museu e de seu acervo de mais de 7.000 obras e no meio da explicação, ele fez uma pergunta:

- Tio, não é esse aquele museu de onde roubaram uns quadros?

Triste mundo esse que crianças aprendem mais sobre museus em noticiários que nas salas de aula.

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget

AmazingCounters.com
Overtons Marine Supply