quinta-feira, junho 05, 2008

O QUE VOCÊ QUER SER QUANDO DESCOBRIR O QUE SEMPRE FOI

Odlavir estava desenhando no chão da sala, quando seu pai chegou do serviço e lhe perguntou:

- O que você quer ser quando crescer?

Era difícil responder, Odlavir poderia se tornar qualquer coisa: astronauta, jogador de futebol, frentista, cantor de rock ou advogado.

- Quero ser médico! - respondeu, pensando nas vidas que seriam salvas.

- Ótima decisão. - confirmou o pai, pensando nos reais que seriam ganhos e no prestígio que ganharia com seus amigos:" Meu filho faz medicina!".

Odlavir tentou estudar medicina e para desgosto do pai, desistiu no segundo ano. Tentou entrar para a Nasa, jogar no juvenil do Santos, montar uma banda e aprender o livro das leis humanas, e acabou frentista.

E foi no posto de gasolina, entre um carro e outro, que ele lembrou de algo, que parecia estar perdido:

- Não preciso me tornar o que sempre fui. Eu sou!

Largou o emprego, brigou novamente com o pai, juntou todas as economias e matriculou-se num curso de desenho artístico. Começou como cartunista e sob as críticas do pai que dizia que ninguém nesse mundo pagava suas contas com desenho, seguiu em frente, fazendo o que gostava. Foi melhorando seu lápis, evoluindo seus traços, aperfeiçoando as formas e quando menos esperava, surgiu um convite para fazer uma animação para o cinema. O curta foi um sucesso, convites surgiram e ele acabou indo para Hollywood, onde sua mais nova animação, já rendeu mais de 114 milhões de dólares.

Esses dias ao conceder uma entrevista a um famoso talk show, quando perguntado, se ele imaginava que ganharia tanto dinheiro desenhando, ele respondeu:

- Eu não fiz pelo dinheiro, só tentei ser melhor naquilo que eu fazia. Antes de eu descobrir o que sempre fui, tentei ser tudo aquilo que queriam que eu me tornasse, até o dia em que percebi, que o que vim fazer dessa vida, já estava claro, desde que eu era moleque: desenhar. Eu sempre fui um desenhista, antes mesmo de aprender a mexer com as cores. O dinheiro, como já disse, é apenas uma consequência; surpresa mesmo foi descobrir que mesmo desenhando, podemos contribuir para um mundo melhor. Ao ver tantas crianças, junto com seus pais, se divertindo com meus filmes, percebi que não importa o que você faça na vida, se você fizer bem, é só uma questão de tempo para que todo o mundo se beneficie daquilo que você faz.

Frank Oliveira

Notas do autor: esse texto é dedicado ao brasileiro Carlos Saldanha, o animador brasileiro que ganhou destaque nos Estados Unidos. Saldanha cursou Mestrado em Artes e se especializou em animação por computação gráfica na School of Visual Arts, em NY. Carlos dirigiu vários filmes de animação, entre eles, os filmes da série Era do Gelo.
Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Carlos_Saldanha

A estória de Odlavir, contudo, é ficcional, mais qualquer semelhança com a minha vida é puramente proposital (com excessão dos milhões de dólares).

Desenho: José Allan - grande desenhista e amigo.

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget

AmazingCounters.com
Overtons Marine Supply